Uncategorized

Arma usada por eleitor era falsa

A Polícia Federal identificou quem postou vídeo votando com uma arma, foi à casa do criminoso e encontrou um revólver de brinquedo.
O dono da farsa e do crime (crime de violação de sigilo porque a lei eleitoral proíbe o uso de equipamento de captação de vídeo e foto no momento do voto) é Maykon Santana Aníbal, de 26 anos, de Cornélio Procópio, que alegou estar bêbado no dia da votação.

1 Comentário

Comente