Uncategorized

Centrão avalia mudar nome

Coluna do Estadão

O encolhimento do Centrão (PP, DEM, PR, PRB e Solidariedade), que perdeu 22 deputados federais na eleição, tem forçado caciques do grupo a repensarem a formação do bloco que apoiou Geraldo Alckmin no 1.º turno. A avaliação é de que o eleitorado encarou a aliança como um agrupamento de tudo o que há de pior na política. Apesar disso, a turma não vai se separar. A nova estratégia será descartar o nome “Centrão” e agir nos bastidores para tentar reconduzir Rodrigo Maia à presidência da Câmara, mantendo força política no Parlamento.

Em reunião com Rodrigo Maia e o presidente do DEM, ACM Neto, na última terça, o secretário-geral do PSDB, Marcus Pestana, propôs criar um bloco com esses partidos, incluindo o MDB, o PSDB e o PSD, chamado de “responsabilidade e sensatez”.

A agenda do grupo vai além de reeleger Maia para o comando da Câmara. Querem iniciar um processo de fusões partidárias, como “antídoto à excessiva pulverização do quadro político”.

6 Comentários

  1. De que adianta trocar o nome e manter toda a corja corrupta cujo lema principal é manter o governo refém para garantir privilégios, liberação de emendas e recursos. Isso se chama canalhice, pois já estão se movimentando para manter o Rodrigo Maia na presidência da Câmara dos Deputados. Muito Pó de Arroz e quilos de Blusch, para maquiar uma carcaça apodrecida pelo Cancer.

  2. O elefante Maia faz parte da turma dos que perderam nessa eleição. Nem o pai-pai Forrest Maia Gump se elegeu. O gordo Maia tem que ser chutado pro lixão, não pro centrão. Talvez o centrão se autoproclame lixão.

  3. Vou dar uma sugestão a este pessoal do Centrão, mudem para PFL. Sim, isto mesmo porque MDB já existe. E PFL representa bem a cara desta gentalha, sempre ao lado do Poder, e das migalhas que caem da mesa do presidente da república.

Comente