Uncategorized

O desânimo de Haddad

BR18, Estadão

Fernando Haddad chegou praticamente afônico ao Roda Viva. Durante a entrevista, falou em tom baixo, para poupar a voz, e manteve o senho preocupado, que em nada lembrava a expressão irônica que adotou em sua entrevista ao Jornal Nacional no primeiro turno, como comparação.

Ele disse ainda apostar em apoios que revertam a onda pró-Bolsonaro, declarou preocupação com riscos à democracia e até brincou no intervalo, mas o teor das respostas e a forma como ele admitiu alguns erros da campanha e do PT mostravam um candidato abatido, quase resignado com um resultado adverso indicado pelas pesquisas.

4 Comentários

  1. O Haddad foi muito bem, demonstrou conhecimento em economia, falou do PAC, investimentos, geração de empregos, educação, segurança, enfim respondeu todas perguntas. O que chama atenção que o adversário além de não ir no Roda Viva, recusou a dar uma entrevista em sua casa, enfim, tem evitado o máximo para expor, suas propostas e não sofre nenhuma crítica por isso, até mesmo pela imprensa, muito estranho.

  2. Se fossem outros candidatos, até concordo, mas os 13 anos de governo petista dispensam qualquer debate!

  3. SERGIO SILVESTRE Responder

    Osnir, de nada adiantou a entrevista pois vai dar Bolsonaro na cabeça. Nós petistas nos fu….

Comente