Uncategorized

Presidente da Renault-Nissan continua preso

Tribunal japonês decidiu manter a prisão do presidente do conselho de administração da Nissan, Carlos Ghosn, por mais dez dias.
O brasileiro foi preso depois de uma investigação interna da Nissan apontar que havia suspeita de Ghosn ter cometido fraudes durante anos, incluindo o uso pessoal de dinheiro da empresa e a não declaração de ganhos.

(Foto: Regis Duvignau/Reuters)

 

2 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Os ídolos brasileiros – todos – tem pés de barro. Ícones do capitalismo com salários bilionários, mas, tem no DNA a brasilidade atávica inescapável. A fama é um crematório de ilusões… e a lição serve para todos que batem no peito dizendo-se santos…

  2. xiru de palmas Responder

    Perfeita observação.
    “é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no reino dos ceus”
    Esta observação bíblica (não sei se é um capitulo, versículo ou parabola, pois não tenho conhecimento religioso, mas respeito todas as religiões) tem tudo a haver com o nosso país.
    Dizemos todos os dias, os políticos são corruptos.
    É uma verdade.
    Porem para haver corrupção tem de haver pelo menos dois agentes, o corruptor e o corrompido.
    Todo e qualquer empresário brasileiro tem no seu dna o gene do imperialismo. Todos sem qualquer excessão, querem dominar os seus segmentos, e fazem isso a qualquer custo.
    E o custo mais simples, rápido e garantido é corrompendo.
    Tive o privilégio de conviver com um prefeito de uma pequena cidade do interior do Paraná. Este homem fui a pessoa mais reta que já conheci.
    Após deixar o seu cargo foi entrevistado por uma emissora de rádio, que num lance de querer rasgar baixeiro com a honestidade do prefeito perguntou:
    – o senhor se considera um homem incorruptível?
    É claro que esperava a resposta afirmativa para daí rasgar elogios ao ex-prefeito.
    Mas vejam o que o ex-prefeito respondeu:
    – Não sou incorruptível, apenas não surgiu nenhuma pessoa que pagasse o preço da minha honestidade.
    Portanto não me assusta nem me causa estranheza ver altos cargos, grandes empresários metendo a mão no jarro.

Comente