Uncategorized

Assembleia também quer auxílio-saúde para seus servidores

A seguir o exemplo do Tribunal de Contas, as excelências da Assembleia Legislativa resolveram criar o auxílio-saúde para os servidores da Casa. Os valores variam conforme a idade, partem de R$ 353,99 e chegam a R$ 1,297,19 mensais. O custo? R$ 24,2 milhões por ano.
A justificativa é que se os outros poderes fazem, é certo que eles façam também: “Tal benefício, já concedido pelos demais poderes públicos, honrará o trabalho dos servidores que tanto contribuem para o funcionamento deste Poder Legislativo”.

4 Comentários

  1. servidor atento Responder

    abandono total …

    O funcionalismo do Poder Executivo, só eles, estãá no ostracismo salarial, há exatos 36 meses (3 anos) !

    Recebem as menores remunerações, dentre todos os m servidores públicos do PR, considerado-se os poderes legislativo / Tribunal de Contas do Estado e Judiciário, defensoria pública, fiscais, advogados, delegados e oficiais da policia militar.

    No Paraná, apesar de todo o funcionalismo ser importante para a sociedade, uns valem mais que outros !

    Uma grande maioria é excluída e marginalizada: com salários defasados há 3 anos e sem benefícios assistenciais / complementares !

    Com a palavra as autoridades do Paraná !

  2. PEIDAR COM A BUNDA DO CONTRIBUINTE DEVE SER MUITO FOFO TCHÊ, FUNCIONALISMO DO PODER EXECUTIVO SÃO APENAS, PARA GRANDE PARTE DE POLÍTICOS, SACOS DE BOSTAS DESCARTÁVEIS!!!

  3. As castas do funcionalismo, se revelam em seus argumentos egoístas. O s servidores do Poder Executivo, estão a pão e água em termos de benefícios, e são os que mais fazem a maquina andar, até porque estão em todos os setores do governo, mormente os setores que exigem dedicação. Benefícios aos servidores do Poder Executivo, são proibidos não por lei, mas pela indiferença dos poderosos…leia-se , castas ou ilhas da fantasia públicas.Entra governo sai governos, e nós continuamos a ver e ouvir esse tipo de notícia, ou seja, os privilegiados reivindicando a seu favor, sem nunca dedicar aos seus assemelhados do Executivo.Os juízes então, perpetuam esse sacrilégio concedendo sentenças apenas para quem sindicalizado impetre ação, aos não sindicalizados um pé na bunda….esquecendo a isonomia e o artigo da Constituição que diz TODOS SÃO IGUAIS, PERANTE A LEI…kkkkkkkkkkkkkkkk grande piada nesse Estado discriminatório.

Comente