Uncategorized

Guedes pode reduzir repasses ao Legislativo e ao Judiciário do Paraná

Inicialmente apresentada como um plano B para o caso de a reforma de previdência não ser aprovada, a PEC de desvinculação de gastos formulada pela equipe econômica do governo de Jair Bolsonaro (PSL) ganhou vida própria e deve tramitar paralelamente à reforma. Ainda sem divulgar muitos detalhes sobre a medida, o ministro da Economia, Paulo Guedes, define seu projeto como a retomada do controle orçamentário por parte dos políticos, os representantes do povo. As informações são da Gazeta do Povo.

“É a desvinculação, a desindexação, a desobrigação e a descentralização dos recursos das receitas e das despesas”, resume.

Se a ideia de desvinculação total do orçamento for de fato formalizada e aprovada pelo Congresso Nacional, o orçamento público em todos os níveis deixa de ter percentuais garantidos para diversas áreas. É por esse motivo que os repasses feitos pelo Executivo ao Legislativo e ao Judiciário podem sofrem reduções em todo o país, inclusive no Paraná.

3 Comentários

  1. -Estes repasses são em porcentagem e não se baseiam no custeio para manter a máquina em funcionamento, o que por sí só, é uma vergonha!!!
    -Legislativo e Judiciário deveriam apresentar o cronograma financeiro com dados reais e previsão orçamentária….
    -Pelo atual sistema, é uma máquina de moer dinheiro público, com muitas benesses, sinecuras à custa do pagamento de impostos dos cidadãos brasileiros….enquanto isso…mordomias infinitas para membros de alta coturno….

Comente