Uncategorized

Venezuela, Moçambique e Cuba devem R$ 2,3 bi ao BNDES

G1

Os governos de Venezuela, Cuba e Moçambique acumulam dívidas de mais de R$ 2 bilhões em empréstimos concedidos no Brasil pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O dinheiro foi liberado pelo órgão para financiar obras de infraestrutura.

Os contratos – estimados hoje em quase R$ 14 bilhões – foram assinados durante os governos dos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff.

As parcelas das dívidas em atraso somam R$ 2,3 bilhões, segundo reportagem do jornal O Estado de S. Paulo. A informação foi confirmada pelo banco ao Jornal Nacional.

Essas operações funcionam da seguinte maneira: o BNDES desembolsa recursos no Brasil, em reais, para a empresa brasileira responsável pela obra ou pela exportação de bens e serviços ao país estrangeiro. Quem paga o financiamento, com juros em dólares, é o país que ganhou o empréstimo.

A Venezuela, por exemplo, recebeu dinheiro para construir uma usina, um estaleiro e o metrô de Caracas. Já Cuba modernizou o porto de Mariel, enquanto Moçambique investiu num aeroporto.

As obras nesses países foram realizadas pelas construtoras Odebrecht e Andrade Gutierrez, que confessaram participar de esquemas de corrupção no Brasil na Operação Lava Jato.

Dívida de cada país
Moçambique começou a atrasar as parcelas em 2016 e já deve R$ 456 milhões, em valores atualizados. Cuba deve R$ 232 milhões, e Venezuela tem a maior dívida: R$ 1,6 bilhão.

Os empréstimos para esses países estão cobertos pelo Fundo de Garantia à Exportação, vinculado ao Tesouro Nacional.

Mas como as perdas não estavam previstas no Orçamento, o governo brasileiro teve que retirar, no ano passado, R$ 1,3 bilhão do Fundo de Amparo ao Trabalhador para devolver ao BNDES.

No orçamento de 2019, estão previstos mais R$ 1,5 bilhão de despesas do Fundo de Garantia à Exportação. O presidente do BNDES, Joaquim Levy, que não quis gravar entrevista, anunciou que o banco não vai mais fazer empréstimos a governos estrangeiros.

2 Comentários

  1. E agora petistas que preparam movimentação para domingo, os emprestimos que seus presidentes fizeram para aqueles três países saiam do Fundo de Amparo ao Trabalhador, tiraram comida da mesa dos pobres brasileiros,dos remédios dos hospitais públicos, para alimentar uma corja de falsos líderes. Vejam o que um dos seus protegidos está na fazendo na Venezuelana? Se alguém achar que Maduro está certo, sugiro que se mude para aquele país e desocupe nosso Brasil Verde Amarel.

Comente