Uncategorized

Para novo ministro, trabalhador ‘chega aos 55 anos estropiado’

BR18

Em 2016, o novo ministro da Educação, Abraham Weintraub, que é economista, não poupava críticas à reforma da Previdência de Michel Temer. Em entrevista sobre “os erros da reforma da Previdência”, Weintraub afirmou que a reforma era muito “áspera” e que ela não beneficiava o trabalhador. Em uma das resposta, ele foi especialmente crítico com comentaristas que afirmavam que as pessoas estavam vivendo mais, sem diferenciar os tipos de trabalho, informou a Coluna da Mônica Bergamo.

“Você tem que diferenciar o cara que trabalha no ar-condicionado, que tira férias, que tem plano de saúde, do cara que tá no sol. O frentista, o motorista de ônibus, o homem que tá na britadeira, chega nos 55 anos estropiado”, afirmou na ocasião.

3 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Que coisa, não é mesmo?! Deve ser por isso que os membros do altíssimo barnabelato de luxo nunca chegam aos 55 anos trabalhando. Sempre se aposentam com 50 ou 51 anos de idade. Um trabalho escravo!!

Comente