Uncategorized

Paulo Martins mobiliza apoio à Reforma da Previdência

O deputado federal Paulo Eduardo Martins está convicto: o povo precisa mostrar apoio à Reforma da Previdência. “Isso é fundamental para a aprovação. Estou conversando constantemente com a população e, pelo que vejo, a maioria já entendeu que isso é necessário para que o país não mergulhe efetivamente no caos. A necessidade da reforma tem que ecoar nas ruas”, destaca o presidente do PSC no Paraná.

O parlamentar admite que a rotina na Câmara não tem sido fácil e que as vitórias do governo não são difundidas da mesma forma que as derrotas. Foi assim com a MP 871, que combate fraudes do INSS. Paulo Eduardo Martins foi o relator do texto que foi aprovado na comissão mista e que deve ir à votação nos próximos dias. “Sobre isso, quase não se falou. E a medida é de extrema importância até para a própria Previdência, pois pode garantir uma economia anual na casa de R$ 10 bilhões aos cofres públicos. E necessitamos dessa aprovação também”, destacou.

Paulo Eduardo Martins entende que, depois da chamada greve pela Educação, que, no fim das contas foi uma marcha de sindicatos e da esquerda pelo movimento Lula Livre, o cidadão comum precisa participar das manifestações marcadas para o dia 26 de maio, pelo futuro do Brasil. “Defender a reforma da Previdência não é um ato ideológico. É um ato de responsabilidade”. E continuou: “Sem a reforma, não há orçamento para quase nada. A única política pública que restará é a impressão de dinheiro”.

5 Comentários

  1. Esse discursinho idiota de que ouve manipulação ideológica é uma piada.
    Esse discursinho idiota de que MP de combate a fraude não foi difundida é uma piada.
    Esses comediantes foram eleitos para fazer pelo menos isso e acham que merecem aplausos? Não fazem mais que a obrigação.

  2. povobrasileiro Reply

    Porque este Deputado não apresenta proposta para reduzir as Cadeiras da Câmara dos Deputados, acabar com o Senado que não serve para nada, diminuir o Orçamento do Legislativo e do Judiciário, acabar com cartão corporativo, ou será ele igual aos outros que somente pensa em si e está jogando toda a crise do brasil nas costas das aposentadorias. Poderia também propor taxar impostos nas grandes fortunas, mesmo que isto atinja seu idealizador.

  3. O homem que convive diariamente com o Presidente, espera apoio do povo para acabar com a aposentadoria dos trabalhadores?! Então precisamos saber exatamente qual é o povo de que ele está falando, certo? Quem é que vai sair no manifesto programado pelo capitão? São os militares e seus familiares, que não vão ser arranhados pela reforma da previdência, eles além de saírem ilesos, tiveram uma reforma na carreira, com aumento salarial, que representa alguns bilhões por ano, certo? Vão sair também os empresários que não tem capacidade para administrar um negócio e que diante de qualquer instabilidade, exploram os trabalhadores. A dignidade para o povo brasileiro não está na pauta dessa gente. Simples!
    Isso se esse reles comentário, não nascer de bico roxo!

  4. Triste ver um menino destes, com esta tese:” o povo precisa mostrar apoio à Reforma da Previdência”. Pelo amor de Deus, uma reforma que apenas lesa o povo e não cobra de quem deve a previdência. Faça me o favor. E ainda quer aplausos do povo??? Para de ser patético. Aposentar com 65 anos, é uma falácia. Vão conceder o direito ao trabalhador no cemitério? E mais, previdência não é benesse do governo, é direito do cidadão que paga todo mês para gozar deste direito. Benesse é para deputados, senadores, governadores, presidentes, que fica muito pouco tempo no poder (e que bom), e se aposentam com a integridade dos salários, isso sim é injusto.

Comente