Uncategorized

Operação prende 14 pessoas por fraudes na manutenção de veículos

Quatorze pessoas foram presas nesta manhã de terça-feira, 28, pela Polícia Civil do Paraná (PCPR), que está nas ruas cumprindo mandados de prisão e de busca e apreensão expedidos na operação “Peça Chave”. As investigações apuram diversos crimes praticados por pessoas ligadas à empresa JMK, responsável pela manutenção de veículos oficiais do Estado do Paraná. A atividade criminosa estaria ocorrendo desde o início da execução do contrato. O prejuízo aos cofres públicos é estimado em mais de R$ 125 milhões. Informações do Bem Paraná.

Ao todo, há 15 mandados de prisão temporária e 29 mandados de busca e apreensão, de acordo com a Polícia Civil. Outras ordens judiciais determinam o bloqueio de contas bancárias, além da apreensão de 24 carros de luxo que era usados pela organização criminosa.

Mais de 100 policiais civis participam da operação, com o objetivo de cumprir 15 mandados de prisão temporária e 29 mandados de busca e apreensão, em Curitiba. Também estão sendo cumpridas ordens judiciais para bloqueio de contas bancárias e apreensão de 24 veículos de luxo utilizados pela organização criminosa. Os mandados foram expedidos pela 8ª Vara Criminal de Curitiba.

A investigação da PCPR aponta que os responsáveis pela JMK, teriam estabelecido uma sistemática que envolvia a falsificação e adulteração de orçamentos de oficinas mecânicas, de modo a elevar o valor do serviço prestado, provocando superfaturamentos que chegam à 2450%. Além disso, utilizariam peças do mercado alternativo, de qualidade e preço inferior, na manutenção de ambulâncias e viaturas policiais, cobrando do Estado como se fossem peças originais.

Os líderes do esquema teriam criado uma complexa estrutura, que envolve “laranjas”, dezenas de familiares e empresas de fachada, para ocultar e dissimular a origem criminosa do dinheiro.

Segundo as investigações, a organização criminosa teria praticado os crimes de fraude à licitação, falsidade ideológica, falsificação de documento particular, inserção de dados falsos no sistema, fraude na execução do contrato e lavagem de dinheiro.

4 Comentários

  1. Tem que prender TODOS estes Corruptos do Governo Beto Richa, que prejudicaram o povo todo! A turma da Operação Quadro Negro, será a próxima!

  2. https://cgn.inf.br/noticia/5157/ainda-foragido-terres-tenta-recalculo-de-pena-em-novo-recurso-no-stj

    mandado de prisão contra Sérgio Antonio Terres, empresário que atuou como coordenador de campanha de Ratinho Junior na região de Cascavel ano passado, segue em aberto. Enquanto ele mantém a condição de foragido, a defesa de Terres tenta modificar a pena para que ele não precise cumprir prisão no regime fechado.

    Esse ai a policia não pega, foragido desde outubro 2018.

  3. Queremos saber os nomes e ver se são os verdadeiros mandantes ou só o zé povinho do laranjal

  4. A grande iniciativa privada, tida como a salvação da lavoura, mostrando suas garrinhas. E ainda tem gente que diz ‘Privatiza tudo!’.

    Privatizaram a Vale e deu no que deu: represas rompendo e com alto risco de rompimento…
    Agora vem essa notícia, de que a tal empresa de gestão de frotas, tida como extremamente eficiente e geradora de economias para os cofres públicos (como é que tem trouxa que caiu em tal conversa?), na verdade causava prejuízos enormes…
    Sério, contratem mecânicos para cuidar da frota do Estado, como funcionários públicos.
    Aí sim ficaria mais barato.

Comente