Uncategorized

Morre o jornalista
Bernardo Bittencourt

Vítima de mal súbito, morreu esta manhã em casa, quando se preparava para o trabalho, o jornalista Bernardo Bittencourt Neto, assessor de imprensa do hospital Evangélico-Mackenzie. Aos 64 anos. Deixa viúva Laís Castilho Bittencourt e as filhas Juliana e Cassiana, e três netas.

Está sendo velao na Capela Mortuária Jardim da Saudade I (Fazendinha). O sepultamento se dará às 17 horas no mesmo cemitério.Em sua carreira, passou pelos jornais Diário do Paraná, Correio de Notícias, Indústria & Comércio e na sucursal da revissta Manchete. Trabalhou na RPC-TV. Foi assessor de imprensa de diversos órgãos públicos.

1 Comentário

  1. Raul Guilherme Urban Responder

    Campana, perdemos hoje um dos últimos ícones da notícia romântica e lúdica de uma geração que também é a nossa – com mais de 60 anos. Bitta, cuja marca registrada foi não só o eterno bom humor brincalhão, mas os suspensórios, deixa um legado que nos é vital, quando, belo dia, tivermos vontade de, em conjunto, contarmos um pouco da história do nosso Jornalismo com J maiúsculo. Sonhar é preciso, como dizia o poeta. Pois bem: Bernardo Bittencourt, nosso “Nego Bitta”, foi a magia em meio à tormenta cotidiana dos fatos. Sabia dar um abraço; sabia – mesmo diabético – compartilhar a mesa de um bar; sabia, como ninguém, contar histórias e estórias; sabia torcer pelo Athlético; sabia, mais que isso, cultivar fértil a terra dos amigos que tinha. Muito trabalhamos juntos, em ocasiões diversas, como, no caso, ainda nos anos 1980, no “Indústria & Comércio”; na década seguinte, na Prefeitura de Curitiba, e por aí vai. Fica a saudade; fica a lembrança. Fica o conforto e toda nossa atenção à família que leva na alma, para sempre, a figura de alguém imortal, que soube plantar – e colher. Abraço.

Comente