Uncategorized

Senadores contrários ao decreto de armas temem ameaças

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, afirmou que tomará providências para garantir a proteção dos senadores que estão sofrendo ameaças por votarem contra o decreto de armas. O decreto foi derrotado na Comissão de Constituição e Justiça na sessão de ontem e provocou reação feroz de seus defensores nas redes sociais. “Recebi com indignação as notícias de que senadores da República estão sendo ameaçados por defenderem a derrubada do decreto de armas. É, no mínimo, preocupante que o direito e o dever do exercício da atividade parlamentar, legitimado pelo voto do povo, sejam restringidos por meios covardes e, inclusive, de flagrante injustiça e afronta à segurança dos parlamentares”, afirmou. Informações do BR18.

Davi afirmou que “como presidente do Congresso, tomarei as providências necessárias para garantir a proteção e a liberdade de expressão constitucional e política de cada legislador. Espero, sinceramente, que os que cometem esse tipo de crime repensem seus atos que pesam não só contra a pessoa de cada parlamentar, mas contra a própria manifestação democrática”, completou.

3 Comentários

  1. Diz o ditado,quem tem c..,tem medo,são contra o povo,que paguem o preço,cambada de ladrões.

  2. A maioria (silenciosa) dos brasileiros sensatos e inteligentes é contrária ao uso generalizado de armas. Basta um pouco de inteligência para perceber que nos Estados Unidos está sendo um desastre. São massacres após massacres em escolas. Na Europa, com rígido controle das armas, os massacres são muito mais raros. Será que você não se preocupa com a segurança dos teus filhos?

Comente