Uncategorized

ANS autoriza reajuste de até 7,35% nos planos de saúde individuais

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) definiu que as mensalidades dos planos de saúde individuais ou familiares poderão ter reajuste máximo de 7,35%. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira 24. As informações são do Estadão/Veja.

O índice poderá ser aplicado aos planos de saúde que fizerem aniversário no período de maio de 2019 a abril de 2020.

Segundo a ANS, o cálculo que estabeleceu os 7,35% de reajuste combina a variação das despesas assistenciais com o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), sem considerar o item Plano de Saúde. Ainda de acordo com a agência reguladora, o modelo resultou na redução do valor de reajuste. No ano passado, a autorização de aumento chegou a 10%.

“Este ano, trouxemos para o cálculo do reajuste um elemento muito importante, que é o Fator de Ganhos de Eficiência (FGE). Além de ser um incentivo para que as operadoras melhorem a gestão de seus negócios, o FGE evita que haja um repasse automático dos custos das empresas aos consumidores”, afirmou o diretor de Normas e Habilitação dos Produtos da ANS, Rogério Scarabel, em nota publicada pela agência.

3 Comentários

  1. xiru de palmas Responder

    Manda esta notícia para o Ratinho Jr, para ele sentir na pele o que os funcionários do executivo estão sentindo

  2. antonio carlos Responder

    Uau pobre de nós aposentados, eu nem reajuste tive por causa do Temer . E a minha mulher teve de pouco mais de 3%. Assim em breve vamos ter que escolher, ou deixamos de comer para pagar o plano de saúde ou acordamos mais cedo para marcar consulta no Posto de Saúde.

  3. Tudo aumentando. Água, luz, gás, telefone, combustível, alimentação, e agora os planos de saúde, etc … E o Sr. Ratinho diz que só pode dar 2% em 2020. Deveria também não autorizar qualquer outro reajuste também acima dos 2% a partir do ano que vem. Sistema de dois pesos e duas medidas. Paulatinamente aumentando os preços, os impostos seguem proporcionalmente, e também aumentam a arrecadação nos mesmos patamares. É pura matemática, que nada tem a ver com política !

Comente