Uncategorized

Darci Piana, o grande Porta-Voz do Paraná

A noite de ontem foi especial para o vice-governador do Paraná, Darci Piana. Ele recebeu das mãos do jornalista Aroldo Murá o diploma “Grande Porta-Voz do Paraná”, ao lado de outras personalidades paranaenses. A entrega foi feita durante o lançamento da 11ª edição da coleção “Vozes do Paraná – Retratos de Paranaenses”, no Palácio Garibaldi, em Curitiba.

A nova edição do livro “Vozes do Paraná” traz perfis biográficos de cidadãos de grande expressão do estado, entre os quais, o amigo senador Flávio Arns, o presidente do Tribunal de Justiça/PR, Adalberto José Xisto Pereira, o secretário estadual de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost, o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel, e o empresário Adonai Aires de Arruda.

Aroldo Murá foi sempre um grande entusiasta e protetor do patrimônio histórico e cultural paranaense, e as onze edições de sua obra são exemplos de seu legado. O vice-governador fez questão de reverenciar os novos biografados e cumprimentar os demais diplomados, assim como ele, de porta-vozes do Paraná, dentre os quais, o amigo Mário Petrelli, empresário e fundador do grupo RIC, Gláucio Geara, presidente da ACP, os advogados Hélio Coelho e José Lúcio Glomb e o vice-presidente da Fecomércio/PR Paulo César Nauiack.

4 Comentários

  1. ORLANDO PESSUTI Responder

    MUITO BOM ESSE EVENTO ORGANIZADO PELO GRANDE PROFESSOR E JORNALISTA AROLDO MURÁ… PARABÉNS A ELE E AOS HOMENAGEADOS.

  2. Sejamos sinceros, o atual governo é uma fraude eleitoral e explico o motivo: em quase 8 meses de gestão seus dois maiores feitos foi reunir todas as categorias do funcionalismo para uma greve e enfiar goela abaixo do pagador de impostos mais 6 novas rodovias pedagiadas, três delas estaduais. Você não encontra uma noticia positiva do atual governo, uma medida que vise beneficiar o pagador de impostos, só homenagens, títulos disso e daquilo, só puxação de saco, só marketing. O atual governo me parece não querer responsabilidade alguma, só quer mesmo terceirizar as atribuições do executivo e se tornar um mero arrecadador de impostos. Saíria mais barato contratar um CEO…….

Comente