Uncategorized

MPPR cumpre mandados em Curitiba e RMC dentro da Operação Rota 66

do MPPR

O Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), deflagrou nesta terça-feira, 20 de agosto, a Operação Rota 66, que apura crimes envolvendo concessão ilícita de alvarás para uma construtora. Estão sendo cumpridos 19 mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária nas cidades de Curitiba, Pinhais, Araucária, Campo Largo, Balsa Nova e São José dos Pinhais.

De acordo com a investigação do MPPR, conduzida pela 1ª Promotoria de Justiça de Campo Largo, com apoio do Gaeco, os envolvidos são responsáveis por atos legislativos e pela emissão de alvarás de construção e licenças ambientais direcionados para beneficiar a empresa de construção civil. São apurados os crimes de corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, tráfico de influência e associação criminosa. A construtora é detentora e executora de quatro empreendimentos residenciais em Campo Largo, avaliados em R$ 400 milhões, além de outras obras na região metropolitana.

As ordens judiciais foram deferidas pelo Juízo Criminal de Campo Largo, a pedido do MPPR. Os mandados de prisão temporária são dirigidos a um ex-secretário municipal de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente de Campo Largo (gestão 2013-2016) e ao sócio majoritário da construtora. Os de busca e apreensão têm como alvos as residências e escritórios do ex-secretário preso, do ex-deputado estadual Alexandre Guimarães (mandato 2015-2018), do ex-prefeito de Campo Largo Affonso Guimarães (gestão 2013-2016) e servidores públicos vinculados ao Instituto Ambiental do Paraná.

1 Comentário

  1. SERGIO SILVESTRE Reply

    O MP atravancando o progresso do Brasil. Querendo imitar Moro.

Comente