Uncategorized

Entendimento com o Paraguai é fundamental para a Itaipu

O general Silva e Luna completou seis meses na direção da Itaipu. Ele vem atuando com respeito à binacionalidade, mantendo um diálogo permanente com seus pares paraguaios para a preservação do patrimônio da usina.

A aproximação com os diretores paraguaios tem sido constante para buscar o melhor entendimento sobre o futuro da empresa, que vem batendo sucessivos recordes, não só de produção como também de produtividade e eficiência.

Nesses seis meses no comando da margem brasileira da Itaipu Binacional, Silva e Luna designou técnicos da empresa para integrar o grupo de trabalho do Ministério de Minas e Energia que estuda a revisão do Anexo C do Tratado de Itaipu. Em 2023, o Tratado completa 50 anos, e seu Anexo C – que trata da parte financeira do acordo – será revisado por brasileiros e paraguaios.

A revisão prevê a atualização das bases para comercialização da energia de Itaipu, representada no Brasil pela Eletrobras e no Paraguai pela Ande (Administración Nacional de Electricidad).

Este ano, até 17 de agosto, Itaipu produziu mais de 50 milhões de megawatts-hora (MWh), mesmo levando-se em conta a grande estiagem que o Brasil enfrenta nesses meses de inverno, que reduziu o volume de água dos reservatórios das hidrelétricas do Sudeste e Sul, principalmente.

Comente