Uncategorized

Leandro Moura na Celepar

A Celepar tem novo presidente a partir de segunda-feira (02). O atual diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação da empresa, Leandro Moura, é quem assume a função no lugar de Allan Costa, que volta a atuar na iniciativa privada.

Moura é bacharel em Informática e antes de chegar à Celepar atuou por seis anos como coordenador de Tecnologia da Informação no Serviço Social Autônomo Paranacidade, vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano do Paraná.

O novo presidente diz que dará continuidade ao trabalho que vinha sendo desenvolvido por Costa, seguindo a orientação dada pelo Governador Ratinho Junior de transformar o Paraná no Estado mais moderno do País. “Seguimos com a mesma linha e filosofia: tornar o Paraná cada vez mais inovador, moderno e menos burocrático”, ressaltou.

1 Comentário

  1. Veja o curriculum desse rapaz e busque encontrar o que ele fez na SEDU e na sua vida profissional. A SEDU é um órgão com pouca informatização e com soluções antigos, então sua passagem por lá foi pífia, agora esperar o que desse gestor para comandar uma das melhores empresa de TIC Pública do Brasil.

    A SEDU quando administrada pelo Leandro solicitou a Celepar a elaboração de Projeto para atualizar suas soluções, mas quando foi apresentado o Projeto resolveu renovar o contrato com a empresa terceira que tem um vinculo antigo com o pessoas próximas, ou seja, usou a Celepar para justificar a renovação do contrato. Vai dar BO na Celepar.

    É uma pena que empresas sólidas em conhecimento técnico sejam administrada por pessoas inexperientes e que vai trazer mais amigos para ajuda-lo, desconsiderando o pessoal interno. Governador preste atenção.

    E o pior, a saída do Presidente foi porque fez uma reforma interna acabando com duas Diretoria, tirando o único Diretor funcionário e a Diretora parente do Guto Silva, para poder fazer a gestão sem a participação dos funcionários, mas são eles quem entende do negocio TIC do Estado. Querem mandar sozinho, por isso tiraram as diretorias e mantiveram uma Diretoria Jurídica com 10 funcionários, mas é amigo deles.

    As mudanças tiveram aprovação do Governador, mas depois que a parente reclamou, eles mudaram de ideia e cancelaram as mudanças, mas o Presidente já tinha avisado a todos na Celepar, ficava ruim voltar atrás e dizer que foi um engano.

    Para não queimar a cara do Governo pediu exoneração do carga.
    Simples assim.

Comente