Uncategorized

FHC diz que foi um erro Moro aceitar ser ministro

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) disse que se estivesse na situação do ministro da Justiça, Sergio Moro, se demitiria. Em entrevista a ao programa Conversa com Bial, da TV Globo, na madrugada desta quinta-feira (5), FHC afirmou considerar “um erro ele [Moro] aceitar ser ministro”, concordando com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que também era entrevistado. As informações são da Folha de S. Paulo.

O tucano disse que Moro não tem características de um político, e que “deveria aspirar ser ministro do Supremo Tribunal Federal (STF)”.

“Não sei o que ele deveria fazer, isso é problema dele. […] Acho que ele aceitou [ser ministro da Justiça] por motivos explicáveis, para evitar de tentarem abafar a Lava Jato, mas ele viu que as coisas são diferentes. Se eu fosse ele, eu estaria fora”, disse FHC.

Pedro Bial perguntou a Fernando Henrique sobre a mensagem vazada de Sergio Moro ao procurador Deltan Dallagnol, em que o atual ministro da Justiça cita o ex-presidente e fala em evitar melindrá-lo. FHC respondeu que não foi melindrado, tanto que a investigação sobre ele foi realizada.

FHC disse que não foi consultado sobre a entrada de Alexandre Frota no PSDB e que considera um retrocesso a entrada do deputado nos quadros do partido.

Sobre a exclusão de membros do partido, tampouco foi consultado, afirmou, e apenas deu sua opinião no Twitter. FHC se referia ao pedido de expulsão de Aécio Neves (PSDB-MG), que foi rejeitado pela Executiva Nacional do PSDB.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), defendeu a expulsão do mineiro, dizendo que o partido deveria escolher: “ou eu ou ele”. Em reação, FHC defendeu Aécio em um tuíte, mas sem mencioná-lo.

“Jogar filiados às feras, principalmente quem dele foi presidente, sem esperar decisão da Justiça, é oportunismo sem grandeza. Não redime erros cometidos nem devolve confiança”, afirmou.

O ex-presidente disse que é contra a privatização da Petrobras. Considera que a abertura do mercado —feito em seu governo— foi o suficiente para quebrar o monopólio estatal.

Perguntado sobre a oposição ao governo atual, FHC respondeu que a “mídia tradicional tem mostrado os equívocos do atual governo”, e deveria se preocupar em discutir o que “é importante para o país”. Após Bial perguntar novamente sobre a oposição, da qual Randolfe Rodrigues é representante, o ex-presidente disse que ela faz o seu papel, e que deve escolher quando se pronunciar.

Rodrigues, por sua vez, respondeu que considera Fernando Henrique, presidente de honra do PSDB, muito mais progressista que o restante dos tucanos.

O senador do Amapá pela Rede lembrou que no início da carreira, na juventude do Partido dos Trabalhadores (PT), gritou por muitas vezes “fora FHC”. Ao lado do ex-presidente tucano, mais de vinte anos depois do governo dele, destacou que a estabilidade da moeda brasileira e a recuperação da economia brasileira foram alcançadas no governo do PSDB.

6 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Foi um erro consciente e programado. Ele queria entrar para a política e ninguém é besta de ignorar isso. Não se larga um cargo vitalício, poderoso e regiamente pago, sem sopesar as perspectivas e as consequências. Sabia que se desse certo, ótimo. Senão, melhor ainda, porque colocaria a culpa nos seus alvos preferidos, dizendo que os políticos não querem combater a corrupção e impediram seu trabalho. Daí fica fácil garantir uma boquinha na Câmara, no Senado ou disputar a presidência. Isso depois de um sabático em alguma universidade americana ou europeia que o convidaria para ser livre docente, ou algo assim. O resto é papo furado.

  2. Cala a boca FHC. Seu tempo já foi. Sentou na mesma mesa e compartilhou governo com vários envolvidos no Mensalão de Lava Jato. Sem moral nenhuma para falar. Aliás, vive em Paris e quer dar pitaco aqui. Vai plantar batata.

  3. Caro Fábio, quanto a essa entrevista do tucano FHC, este passou do tempo de falar a respeito do governo atual. Quando deveria falar e interceder a favor do Brasil nos governos petistas, deixou de manifestar-se e foi conivente com todas as ações perpetradas pela gang de tucanos petistas, que conduziram o país a situação social e econômica atual. Favor evitar comentários, para que a sociedade não relembre das ações patrocinadas em seu governo. Atenciosamente.

  4. Esse caquético só existe porque o Itamar Franco, pai do Plano Real, o acolheu como Ministro da Economia, com uma ótima equipe de economistas.
    E é tão safado que depois traiu o Itamar, como também sua santa esposa, Dona Ruth.

  5. Fernando Carlos Responder

    FHC envergonhou o País. Hoje velho e desacreditado, lembra um passado de políticos que SE SERVIAM do povo e não serviam ao povo. Ideias ultrapassadas de um esquerdista publicamente abandonado pelos seus eleitores que se veem traídos por ele.

  6. Realmente este velhote sabe do que fala, foi ele que nos deu o Gilmar Mendes, então é mestre em entender canalhices. Felizmente o Moro aceitou a barra de ser ministro de estado, não vai durar no cargo por causa do ciúme cada dia maior do chefe, mas volta para casa com a cabeça erguida. Com certeza depois que estiver em casa não vai fazer declarações infelizes como teimar me fazer este velhote infeliz.

Comente