Uncategorized

Romanelli: Justiça tem que anular contratos do pedágio superfaturado

O deputado Romanelli (PSB) voltou a defender nesta sexta-feira, 13, a nulidade dos contratos do pedágio que, segundo ele, foram superfaturados conforme aponta agora a Agepar. “O consumidor foi lesado ao longo de 21 anos. A própria Agepar sabe o tamanho do prejuízo, tem homologado os reajustes de forma irregular e o usuário paranaense está pagando a mais do que deveria por conta dessa avaliação que a agência faz agora”, disse Romanelli.

A Agência Reguladora do Paraná, noticiou a imprensa, identificou erros nos cálculos dos reajustes tarifários e diz que as seis concessionárias – Econorte, Viapar, Ecocataratas, Caminhos do Paraná, Rodonorte e Ecovia – podem ter cobrado R$ 3 bilhões a mais dos paranaenses. “Isso eu já sabia. Cansei de dizer sobre isso da tribuna da Assembleia Legislativa, em entrevistas, artigos e notas”, disse Romanelli.

“A minha preocupação é que a Justiça Federal não tem tomado decisões correta. A justiça tem que considerar a nulidade desses contatos, principalmente dos aditivos, porque não adianta fazer acordo de leniência com redução temporária do valor do pedágio, de um pedágio que está superfaturado pelo menos quatro vez a mais”, completa.

O MPF (Ministério Público Federal), segundo Romanelli, confirmou que o pedágio no Paraná é o mais caro do país, mas ao mesmo tempo faz acordos com redução temporária de 30% do valor da tarifa do pedágio. “O acordo de leniência acabou sendo extremamente benéfico às concessionárias, especialmente a CCR-Rodonorte. O acordo do MPF com a Ecovia e a Ecocataras eu não conheço ainda, mas o fato é que usuário está sendo lesado. Eu estou chamando a atenção porque não é possível de nós continuarmos com esse jogo do faz de conta”, disse.

3 Comentários

  1. Infelizmente os pedágios no Paraná são caríssimos e nunca acontecem melhorias! A rodovia que liga Curitiba a Foz do Iguaçu é praticamente uma rota da morte, para ir até o litoral você tem que programar o orçamento familiar para poder descer um trecho que não ultrapassa 70 km! Romanelli parece que o único deputado que briga ainda por algo justo!

  2. A justiça, se é que ela existe para determinados políticos, também deveria investigar a fundo a citação do nome desse “nobre” deputado na delação premiada do ex diretor do DER, Nelson Leal.

  3. 21 anos de pedágio no Paraná. Centenas de quilômetros de rodovias que deveriam estar duplicadas mas não estão, a tarifa mais cara do país com pistas de qualidade inferior a vários outros Estados, malas de propina pagas pelas concessionárias e entregues no Palácio Iguaçu. 54 deputados estaduais na Assembléia Legislativa e ninguém nunca suspeitou de irregularidades do pedágio .

    Parece que tem eleitor paranaense que ainda acredita em papai noel e coelho da páscoa.

Comente