Uncategorized

Noite de guerra do tráfico em Curitiba

Foram pelo menos dez minutos de terror no bairro Parolin, em Curitiba, durante a madrugada desta sexta-feira (3). Tiros de fuzil e metralhadora disparados e um segurança de uma obra, que estava na Rua Pernambuco, no bairro Guaíra, em Curitiba, vítima de uma bala perdida. A guerra do tráfico tomou conta da região.

O tenente Jesus, da Polícia Militar, confirmou que foram dezenas de ligações referentes aos tiros. “Foram várias ligações sobre a troca de tiros no Parolin. Em seguida, informaram que havia um rapaz baleado por disparo de arma de fogo na perna. Possivelmente, embora a distância de seis a sete quadras, o tiro veio do Parolin”, descreveu.

Segundo o tenente, foram momentos de terror. “Não temos informações oficiais sobre uma guerra pelo tráfico de drogas, mas pode ter relação com isso”, disse o tenente. Imagens feitas por moradores mostram o momento dos disparos de metralhadora. “Foram momentos de terror. A gente parecia estar no meio de uma verdadeira guerra”, lamentou uma moradora, que não se identificou. O segurança atingido foi socorrido ao hospital com ferimentos moderados. A Polícia Civil investiga o caso.

Motivação

A morte de um jovem no dia 7 de novembro por membro de uma gangue rival, na disputa pelo tráfico de drogas, seria o estopim para o início da tensão no Parolin. O responsável por esta morte foi executado logo depois.

Por favor, dê os devidos créditos e faça o link para conteúdo do nosso portal que você está copiando. Obrigado!

Portal Banda B Publicado primeiro em Portal Banda B » De fuzil a metralhadora: bairro de Curitiba tem noite de guerra e vítima de bala perdida.

2 Comentários

  1. Até quando vão demorar para entender que o mercado de entorpecentes somente se resolverá com um plano ecoNõmico e
    JAMAIS se resolverá com polícia ou cadeia???

  2. A polícia tem que cancelar o CPF dessa corja de traficantes que fica nas esquinas da Brigadeiro Franco bem à vontade vendendo drogas para os filhinhos de papais que nem precisam descer do carro. Plano econômico para resolver o mercado de entorpecentes????

Comente