Uncategorized

Moro nega ser candidato em 2022


Em política tudo pode mudar a qualquer momento. Mas, por enquanto, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro,só pode dizer que não é candidato na sucessão de Bolsonaro. Ele voltou a negar ontem, em entrevista ao programa “Pânico”, da rádio Jovem Pan, que pretenda disputar a Presidência da República em 2022. Ele alegou que tem “uma questão de lealdade” com o presidente Jair Bolsonaro.

“O que acontece, em 2022, o presidente já apontou no sentido de que ele pretende reeleição. E, claro, sou ministro do governo, vou apoiar o presidente Jair Bolsonaro, não tenho nem como”, garantiu Moro.

Sobre o companheiro de chapa de Bolsonaro, ele disse que o nome ideal seria o atual vice-presidente, general Hamilton Mourão. “Quem vai decidir o vice é o presidente (Jair Bolsonaro)”, disse Moro. Moro ainda voltou a comentar sobre a possibilidade de cisão da sua pasta. Apesar de afirmar que “o assunto está encerrado” – por causa da declaração de Bolsonaro na sexta-feira, que afirmou ser “zero” a chance de divisão -, o ministro considerou que “pode ser que no futuro lá distante volte a se cogitar isso” e defendeu: “Não acho uma boa ideia”. “Os ministérios juntos são mais fortes.”

STF – O ministro disse ainda que a possível indicação para a cadeira do ministro Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF) – que se aposenta compulsoriamente em novembro deste ano ao completar 75 anos – é uma “perspectiva natural e interessante” para a carreira.
Moro, ao começar a responder sobre a possível indicação ao STF, evitou falar diretamente sobre o tema, destacando que não gosta de “discutir vaga quando ela não existe”, reforçando que a escolha do indicado cabe a Bolsonaro e que qualquer decisão “será respeitada”. Contudo, depois acabou admitindo que a vaga no STF representa uma perspectiva “natural e interessante” à sua carreira.
Na entrevista ao “Pânico”, o ministro também afirmou que não tem “perspectiva de ir para a política partidária ou concorrer à eleições”. E frisou: “Eu quero ficar um pouco longe das discussões (políticas) que não são da minha área. Prefiro fazer o meu trabalho.”

4 Comentários

  1. CLOVIS PENA - TODOS ATENTOS !! Responder

    POLÍTICOS EM GERAL, ESPECIALMENTE OS INTERESSADOS NAS ELEIÇÕES MAJORITÁRIAS ESTÃO ATENTOS AO DESTINO DE MORO.
    MORO HOJE SERIA CANDIDATO VIÁVEL À PRESIDÊNCIA E NOS ESTADOS GANHARIA ELEIÇÃO PARA GOVERNO, SEJA DO RIO, DE SÃO PAULO OU DO PARANÁ.
    .
    TODOS ATENTOS, PORTANTO, COM A MAIORIA DOS DONATÁRIOS ATUAIS DO PODER TORCENDO PARA QUE BOLSONARO CUMPRA A PALAVRA E INDIQUE O NOSSO MINISTRO PARA O SUPREMO !

  2. O Moro vai continuar contando este trololó até ser indicado para o lugar do decano no fim deste ano. Caso seja preterido na escolha e, demitido pelo boçal, aí a coisa muda. E as fichas de filiação partidária vão se amontoar em cima da mesa do escritório.

  3. Doutor Prolegômeno Responder

    Citação de pessoa desconhecida no Migalhas de hoje sobre as ambições de S. Exa.: “- Se tudo der certo, serei presidente da República; se tudo der mais ou menos, serei ministro do STF; e, se tudo der errado, serei o advogado mais rico do país.” Vanitas, vanitas…

Comente