Uncategorized

CRÔNICA DE UMA
QUEDA ANUNCIADA


Assim caminha a humanidade nesse tresloucado governo de Jair Bolsonaro. Nos últimos dias o capitão dos milicianos demitiu o ministro Mandetta, da Saúde; humilhou Paulo Guedes, da Economia; e demitiu Sérgio Moro, da Justiça. Os três ministros com maior índice de prestígio e popularidade.

Moro caiu porque Bolsonaro quer ter o controle da Polícia Federal e dos inquéritos que correm contra ele próprio e seus filhos. Manobra típica de governante em republiqueta de segunda ordem. O ex-juiz da Lava Jato Sergio Moro saiu atirando. Comunicou sua demissão em um discurso duro, em que acusou o presidente Jair Bolsonaro de interferir politicamente no trabalho da Polícia Federal. Moro afirmou que Bolsonaro, desde o ano passado, pede a troca do comando por alguém a quem “pudesse ligar para colher informações” sobre investigações. “O problema não é a troca, mas é permitir que seja feita a interferência política no âmbito da Polícia Federal”. Afirmou ainda que Bolsonaro o informou que tinha “preocupações com investigações” feitas pelo órgão. “Eu não tinha como aceitar essa substituição”, concluiu.

“O presidente queria alguém que ele pudesse ligar, colher informações, relatório de inteligência. Seja o diretor, seja o superintendente. E, realmente, não é o papel da Polícia Federal se prestar a esse tipo de função”, afirmou Sergio Moro

Tudo acontece quando a crise econômica e social se agrava com a expansão da pandemia e a sociedade brasileira vive em clima de apreensão. Preocupante. Um quadro que anima a aventuras perigosas para a democracia.

2 Comentários

  1. ESTAMOS DE OLHO Responder

    eu temo pela vida dele e de seus familiares,a preocupaçao tem que ser
    reforçada ,voces nao acham o mesmo.

Comente