Uncategorized

Cabecinha oca


Que cabecinha mobiliada de ideias fascistoides a da secretária de Cultura Regina Duarte, que minimizou a ditadura afirmando que “sempre houve tortura e que não quer arrastar um cemitério”. Após a fala, Regina Duarte desconversou sobre o tema cantando trecho do hino da Copa de 1970. Ela afirmou que descarta a demissão e que pretende permanecer no governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A entrevista foi interrompida pela secretária após a exibição de um depoimento enviado à CNN pela atriz Maitê Proença.

3 Comentários

  1. EDENILSO rossi Responder

    A alguns tempos ,tenho visto tantos absurdos, proferidos por ministros , deputados e até pelo presidente da república entre outros , que a gente fica desanimado de comentar ! Porém , diante da imbecilidade desta secretaria , fica difícil de não se pronunciar,
    Como pode uma pessoa desta , ser qualquer coisa , ainda mais , secretaria da cultura deste país.
    Ela não sabe , onde está ! O que faz ! E onde quer chegar. !!!!
    Apenas uma boneca na mão do governo. ! Que ridículo.
    Escutem e ouvem o que a RITA LI , falou.
    Não precisa mais comentário.

  2. Paulo Enéas Borges Bueno netto Responder

    Vi a entrevista editada a noite pela CNN.

    Regina Duarte está correta. Fez muito bem.

    Chega de esquerdopatias e patas na imprensa.

    Entrevista com cama de gato? Ora essa!

Comente