Uncategorized

Na pobreza extrema

A pobreza extrema cresceu pelo quarto ano consecutivo no país, somando 13,88 milhões de pessoas no ano passado, o maior nível em oito anos, mostram cálculos da LCA Consultores. A linha da “mais branda” pobreza mostrou redução em 2019, assim como desigualdade de renda. Para este ano, o Banco Mundial estima que o número de miseráveis poderia crescer em 5,7 milhões de pessoas sem medidas sociais do governo. Com a liberação dos R$ 600, a miséria poderia ficar estável.

1 Comentário

Comente