Uncategorized

Silva e Luna recebe cidadania honorária do Paraná

A Assembleia Legislativa aprovou nesta segunda-feira (11) o projeto de lei do deputado Soldado Fruet (Pros) que concede o título de cidadão honorário do Paraná ao general Joaquim Silva e Luna, presidente da Itaipu Binacional. “Deixando de lado as posições político-partidárias, tenho certeza de que todos concordam que o Paraná recebeu um presente do presidente Bolsonaro, que foi a nomeação desse grande homem para presidir a Itaipu”, afirmou Fruet.

“A região de Foz do Iguaçu foi agraciada não apenas com uma pessoa competente e trabalhadora, mas com um visionário que muitas vezes assume papéis que caberiam à prefeitura e que, com essa visão, oferece à cidade e a seu povo obras e investimentos sociais que geram progresso, empregos e diminuem a desigualdade social”, destaca Fruet.

O deputado afirmou ainda que em um ano e meio com austeridade, competência e boa gestão administrativa, o general Silva e Luna fez a Itaipu economizar cerca de R$ 1 bilhão, dinheiro investido na região de Foz do Iguaçu, “Recursos para obras que beneficiam não só a cidade sede da empresa, mas vários municípios lindeiros. Aliás, várias obras beneficiam o Estado todo”.

Desenvolvimento – Entre as obras viabilizadas na gestão do general estão a construção da segunda ponte entre Brasil e Paraguai (R$ 323 milhões), a Perimetral Leste (R$ 140 milhões), a ampliação da pista do aeroporto e a duplicação do acesso ao pátio de manobras (R$ 70 milhões); a duplicação da Rodovia das Cataratas (mais de R$ 100 milhões); ampliação e melhorias no Hospital Costa Cavalcanti (R$ 64 milhões); recursos para combate ao novo coronavírus (R$ 22 milhões); e ainda dezenas de milhões de reais destinados a entidades sociais.

“A Itaipu tem garantido o desenvolvimento da cidade, a estabilidade nesse momento difícil e certamente será a mola propulsora da retomada comercial, industrial e turística após a pandemia pela qual passamos”, disse Fruet.

O deputado reafirma que apesar de presidir a maior usina hidrelétrica do mundo, o general costuma andar pelas ruas de Foz do Iguaçu “para ver de perto os problemas que a cidade tem, conhecendo cada bairro, cada dificuldade, cada necessidade que, logo em seguida, anunciar alguma ação da Itaipu para solucionar o problema, minimizar a dificuldade ou suprir a necessidade do povo”.

2 Comentários

  1. Acho esse negócio de medalhinha uma babaquice.
    Até parece que é a única coisa que “nossos representantes” tem para fazer…
    Entretanto, Contudo , Todavia preciso dizer que Silva e Luna é o cara.
    Precisávamos de um Silva e Luna na presidência não da Itaipu…

Comente