Uncategorized

MP denuncia por homicídio empresário que provocou morte
de mulher em hipermercado

O empresário Danir Garbossa, de 58 anos, que se recusou a usar máscara de proteção no hipermercado Condor de Araucária, foi denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MPPR) pelos crimes de homicídio, lesão corporal e infração de medida sanitária. A atitude do denunciado levou a uma briga que terminou em tiros e na morte de Sandra Ribeiro, fiscal do hipermercado.

No dia 28 de abril, sem apresentar qualquer justificativa, Danir Garbossa negou-se a utilizar a máscara. Forçou a entrada no mercado, agrediu um segurança que, durante luta corporal, deu dois tiros: um atingiu de raspão o empresário agressor e outro uma funcionária do hipermercado, que não resistiu e morreu.

De acordo com o inquérito policial e o entendimento do MPPR, representado pela 3ª Promotoria de Justiça de Araucária, o vigilante autor dos disparos agiu em legítima defesa, já que o empresário, além de agredi-lo, tentou sacar-lhe a arma. O empresário está preso.

4 Comentários

  1. Esse monstro deve ficar preso muitos anos e perder muito ou todo o dinheiro que tem, já que o que mais preza certamente é o dinheiro. Infeliz. Criminoso.

  2. ESTAMOS DE OLHO Responder

    E O PIOR QUE TEM MUITOS QUERENDO IMITAR ESTE SUJEITO,TEM AQUELE NA PRACINHA SOLTANDO PIPA COM O FILHO MENOR ,QUE CHEGOU A MORDER OS AGENTES MUNICIPAIS E AQUELE QUE ENTROU NA FARMACIA QUE ALEM DE NAO QUERER COLOCAR A MASCARA QUERIA JUSTIFICAR QUE A MP.NAO DIZIA QUE ELE ERA OBRIGADO A USAR E QUE A BALCONISTA NAO PODERIA RECUSAR A
    ATENDELO,DISTORCENDO O QUE DIZ A MP,NINGUEM MERECE TANTA
    IGNORANCIA.

  3. E a pobre mãe que morreu inocentemente.
    O ideal seria também condená-lo, já que e empresário a pagar uma pensão prós filhos que ela deixou.

Comente