Uncategorized

Brasil não atingiu pico de contágio
da pandemia, alerta OMS


O diretor de programas de emergência da OMS, Michael J. Ryan, fez declarações nesta segunda a respeito da situação da pandemia na América do Sul e Central: “Cinco dos 10 países que relataram a maioria dos casos de coronavírus nas últimas 24 horas no mundo estão nas Américas: Brasil, Estados Unidos, Chile, Peru e México”. “Estamos começando a ver que os sistemas de saúde estão sob pressão, uma das nossas maiores preocupações é o Haiti”, disse Ryan, a respeito do fragilizado país em crise crônica.

“Existem respostas diferentes em diferentes países”. “Acho que agora precisamos nos concentrar totalmente na proteção da América Central e do Sul. A situação na América do Sul está longe de ser estável claramente”, acrescentou. “Eles precisam do nosso apoio, da nossa solidariedade.” Ryan aponta para a complexidade de estruturas sociais, cidades superlotadas, pobreza urbana, entre outros, como fatores que contribuem para a disseminação do vírus na região. “São as áreas mais intensas de transmissão de coronavírus e não acho que atingimos o pico de transmissão no momento, não posso prever quando o alcançaremos, mas precisamos apoiar”.

3 Comentários

  1. Se depender da OMS, o Brasil só atingirá o pico lá por 2030 aproximadamente, entre janeiro e dezembro.

  2. A OMS não dita normal alguma. Assim como o Imperial College continua sendo um puxadinho da esquerda. Não orienta absolutamente nada dentro da realidade mundial e já provou isso com a pandemia. Deixou que a China mantivesse em segredo a virose que seguiria rumo ao mundo sem dar voz de alarme. Não serve para nada.

  3. SERGIO SILVESTRE Responder

    O mundo todo é de esquerda,a ciência é de esquerda ,só tem no mundo 20% de idiotas que acreditam em terra plana,gripesinha e no Bolsonaro.

Comente