Uncategorized

RJ: Witzel libera futebol, bares, restaurantes e shoppings

G1

Um decreto publicado no fim da noite desta sexta-feira (5), em edição extra do Diário Oficial, dá início à flexibilização do isolamento no estado do Rio de Janeiro devido ao novo coronavírus.

O texto, assinado pelo governador Wilson Witzel, libera a reabertura parcial de bares, restaurantes e shoppings centers, mas a prefeitura da capital do estado, por exemplo, a ainda não autorizou a reabertura.

A volta do futebol e outros esportes de alto rendimento, desde que sem público, também está autorizada pelo governo.

Em sua rede social, Witzel afirmou que com as medidas de isolamento adotadas até agora, milhares de vidas foram salvas. “Com as medidas restritivas que estabelecemos em 16 de março, e que começam a diminuir a partir deste sábado por decreto, salvamos mais de 46.000 vidas. Vamos seguir no enfrentamento ao Covid-19. E deixaremos hospitais de alta complexidade como legado para os próximos 5 anos”, disse o governador.

As medidas foram anunciada no dia em que o RJ chegou a 6.473 mortes por Covid-19 e 63.066 casos confirmados. O estado diz, no entanto, que as decisões foram baseadas em dados que indicam a redução da pandemia no RJ (entenda abaixo).

Restrições prorrogadas

O decreto também prorrogou algumas medidas restritivas até 21 de junho:

– aulas presencias das redes de ensino estadual, municipal e privada;

– atividades coletivas em cinemas, teatros e afins;

– funcionamento de academias de ginástica;

– visita a unidades prisionais, inclusive aquelas de natureza íntima;

– visita a pacientes diagnosticados com a Covid-19, internados na rede pública ou privada;

– permanência em praias, lagoas, rios e piscinas públicas.

1 Comentário

  1. No cenário político caótico os governantes malucos tentam se manter no poder a todo custo. Este Witzel, Doria e tantos outros bandidos que roubaram às custas da grana do povão precisam ir para a cadeia sem perdão. Espero que as punições não sejam ao estilo Lula e companhia. Estamos cansados…

Comente