Uncategorized

Prefeitura de Curitiba
libera academias


Da Banda B – A Prefeitura de Curitiba chegou a um acordo com donos de academias para manter os estabelecimentos abertos, mesmo durante vigência da bandeira laranja. Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (15), donos de academias apresentaram as medidas sanitárias adotadas e ganharam autorização para funcionamento dos serviços. Com a decisão, as academias entram na lista de restrições da bandeira vermelha.

O secretário de Esporte e Lazer de Curitiba, Emilio Antonio Trautwein, disse em entrevista que a reunião foi positiva para a sociedade como um todo. “A atividade física é uma forte aliada na defesa e aumento da imunidade da pessoa. Agora dependemos de todos nas medidas de isolamento, distanciamento, higienização, uso de máscara e sem fazer aglomeração”, disse. Durante a manhã, dezenas de profissionais de academia realizaram um protesto contra a suspensão das atividades.

Epidemiologistas alertam que, devido à suspensão das gotículas, o ambiente das academias é um dos mais propensos à contaminação pelo coronavírus. O setor foi liberado por último em países como a Alemanha. Apesar disso, os manifestantes garantiram total segurança no espaço. “As academias estão com tapete higienizante, termômetro infravermelho, agendamento de classes, separação com fitas, higienização de equipamentos e tudo mais”, disse Ranoi.

Com a decisão, as práticas esportivas e academias se juntam a uma nova exceção no Protocolo de Responsabilidade Sanitária e Social de Curitiba, junto aos shoppings.

3 Comentários

  1. SERGIO SILVESTRE Responder

    Tranquilo,pode abrir sim,depois que os americanos”bonzinhos” desovaram aqui seus estoques de “cloroquina”ninguém mais vai morrer de covid .

  2. Muito bem, academias tem tudo a ver com a saude.
    Mas e os PARQUES de Curitiba?
    Que loucura é essa da Prefeitura deixar os parques fechados? Os parques são espaços de recreação AO AR LIVRE, é recomendada sua utilização pelos medicos, porque é benéfico para a SAÚDE!!!
    Na Europa, mesmo nos períodos críticos, os parques estavam ABERTOS.

Comente