Uncategorized

Fundação Palmares censura biografias de lideranças
negras em site

Funcionários e pesquisadores acusam Sérgio Camargo, o chefe do órgão apontado pelo governo Bolsonaro, de negar a importância de figuras como Zumbi dos Palmares, Luís Gama, Carolina Maria de Jesus, André Rebouças.

Numa gravação revelada pelo jornal O Estado de S.Paulo, registrada sem que ele soubesse, Camargo chamou o movimento negro de “escória maldita”.

O projeto revisionista de Camargo é a construção de uma biblioteca que valoriza o papel da corte portuguesa na formação da identidade brasileira e no processo de abolição da escravatura. A nova ala deve ocupar um prédio que pertence à Empresa Brasil de Comunicação.

Comente