Uncategorized

Movimento Negro denuncia Bolsonaro na ONU

Jamil Chade no UOL

Mais de cem entidades do movimento negro brasileiro usaram nesta quinta-feira a reunião de emergência na ONU para tratar de racismo e da morte de George Floyd para denunciar o governo de Jair Bolsonaro.

“No Brasil, o assassinato de crianças e jovens negros pelas forças policiais é uma realidade diária”, disse o grupo, liderado pela Coalizão Negra por Direitos. “As favelas e bairros predominantemente negros são alvos constantes de violência policial. Em 2020, no Rio de Janeiro, mais de 300 pessoas, incluindo 5 crianças, foram mortas na presença de agentes de segurança”, disseram as entidades.

O grupo ainda demonstrou apoio ao projeto dos governos africanos de se criar uma comissão inquérito para investigar a brutalidade da polícia nos EUA e em outras partes do mundo. O governo brasileiro já indicou que é contra.

“A Coligação Negra pelos Direitos apoia plenamente a instalação de uma comissão de inquérito internacional independente. Reiteramos que o ódio racial, o discurso do ódio e os crimes, o neofascismo, as ideologias nacionalistas violentas e as ideologias da superioridade racial que incitam à violência contra os africanos e os descendentes de africanos ameaçam a paz e a democracia em todo o mundo”, alertaram.

“Denunciamos a escalada no Brasil da legislação que flexibiliza a posse de armas para a população civil. A Coalizão também repudia ações judiciais que estendem medidas de prisão da população negra por todo o país”, denunciou.

O grupo também apontou para as “violações perpetradas contra as comunidades quilombolas”. “Atualmente, centenas de comunidades negras rurais estão ameaçadas de expulsão de suas terras devido a projetos econômicos por todo o país, especialmente na Amazônia brasileira”, completaram as entidades.

O governo brasileiro, numa resposta lida na ONU, rebateu o movimento negro. Segundo o Itamaraty, o governo está “fortalecendo a luta contra o crime, reduzir a insegurança, proteger a população e promover o desenvolvimento”.

O Itamaraty também indicou que, em 2019, as taxas de homicídios e roubos que resultam em mortes caíram em 20%. No mesmo período, houve queda de outros índices de violência e crime.

Em sua resposta, o governo ainda reiterou o “compromisso com os direitos humanos, estado de direito e com o caráter democrático de nossa sociedade”, além de garantir que afro-descendes são alvos de políticas públicas.

6 Comentários

  1. QUEM QUER VENCER NA VIDA CORRE ATRAS, CONHEÇO INUMEROS AMIGOS NEGROS QUE NÃO SE VITIMARAM E HOJE SÃO MEDICOS, ADVOGADOS, EMPRESARIOS, ENGENHEIROS, ARQUITETOS E ETC…
    E TODOS ELES NÃO USARAM COTA E ERAM POBRES.
    TEM ESPAÇO PARA TODOS.

  2. PARA O EN SOF, PARECE PSEUDONIMO DE NAZAISTA,
    POR QUE SO VOCE PODE CRITICAR, XINGAR E ACHAR QUE SUA OPINAO É A CERTA?
    ESTAMOS OU NÃO NUM PAIS DEMOCRATICO, A LEI QUE VALE PRA VOCE, VALE PRA MIM, VOCE É MAIS INTELIGENTE QUE OS OUTROS É ISSO, VOCE É DONO DA VERDADE?

  3. DAQUI A POUCO A MULA SEM CABEÇA VAI FAZER PROTESTO POR QUE NÃO TEM CABEÇA,
    SACI PERERE, VAI PROTESTAR PORQUE NÃO TEM PERNA,
    E TODOS VÃO DIZER QUE É CULPA DO BOLSONARO…..ETA BRASIL VEIO….

Comente