Uncategorized

Bolsonaro já tem seu ‘tchau, querida!’

Reinaldo Azevedo na Folha de S. Paulo

O governo Bolsonaro acabou. A reforma da Previdência, único marco que ficará destes dias, durem quanto durar, é, na verdade, herança do governo Temer, que só não conseguiu aprovar o texto porque teve de enfrentar o lavajatismo golpista e de porre de Rodrigo Janot. Isso à parte, sobra pregação golpista. E só.

Quanto tempo o “mito” ainda fica por aí? Não sei. Mas é “um cadáver adiado que procria”, para lembrar verso de Fernando Pessoa em caso bem mais nobre. E qualquer coisa que venha à luz, nessas circunstâncias, será necessariamente ruim.

Não temos mais um presidente, mas um refém do fundão do centrão. À medida que a sociedade vai saindo da clausura a que a condenou o coronavírus, cresce o preço político para manter o corpo na sala. Até a hora em que os próprios apoiadores resolvem enterrar o malcheiroso.

Lembram-se do “tchau, querida” de Lula, ao se despedir de Dilma, naquela gravação feita e divulgada ilegalmente por Sergio Moro? Esqueçam o mérito. Fixo-me nas palavras. Elas se transformaram numa espécie de emblema da derrocada do governo. Era também uma senha entre os que defendiam o impeachment.

Pois é… Acabou, porra!

A partir de agora, não há mais como o presidente se ocupar do governo. Enquanto estiver por aí, vai ter de pagar, às custas do futuro do Brasil, o preço para que não se formem os 342 votos na Câmara que o empurrariam para julgamento, e condenação certa!, no Senado por crime de responsabilidade.

Aqui e ali, as pessoas se espantam: “Caramba! O Fabrício Queiroz foi se homiziar justamente no sítio de Frederick Wassef, advogado dos Bolsonaros, que tinha estado no Palácio do Planalto no dia anterior, a convite do presidente, na posse de Fábio Faria, o ministro que simbolizaria a disposição para o diálogo?”.

Meus caros, vocês queriam o quê? De Goethe a Max Weber, estamos diante de uma derivação das chamadas “afinidades eletivas”. A Operação Anjo, no âmbito da qual Fabrício foi garfado, é uma referência ao apelido de Wassef entre os Bolsonaros: anjo. Eles todos devem saber por quê.

Queiroz foi preso no dia seguinte àquele em que Bolsonaro negou a democracia três vezes. O dia 17 de junho entrará para a história. Logo de manhã, o presidente anunciou às portas do Alvorada, referindo-se a magistrados de tribunais superiores: “Eles estão abusando. Está chegando a hora de tudo ser colocado no devido lugar”. À noite, foi ainda mais sombrio: “É igual uma emboscada. Você tem de esperar o cara se aproximar”.

Na sequência, foi arriar a bandeira em companhia do comandante do Exército, Edson Leal Pujol, que caía, ele sim, numa emboscada. Entre uma ameaça e outra, fez a mais grave de todas as afirmações desde que assumiu. E justamente na posse do novo ministro.

Nas barbas de Rodrigo Maia e Dias Toffoli, presidentes, respectivamente, da Câmara e do STF, o mandatário evocou as forças do caos: “Não são as instituições que dizem o que o povo deve fazer. É o povo que diz o que as instituições devem fazer”. Essa é a divisa dos tiranos, não dos democratas. “Povo”, para Bolsonaro, ele já deixou claro, se resume às suas milícias digitais e àqueles que comungam de seus, vá lá, valores, que ele chama “conservadores”, numa distorção miserável do sentido da palavra.

É o passado policial de Bolsonaro que põe fim a seu governo, ainda que o cadáver fique por aí. Mas o que já o impedia de governar é a sua absoluta incompreensão do que é a democracia. Sim, novas ameaças de autogolpe virão nos próximos dias. É de sua natureza.

Bolsonaro quer que acreditemos que os generais podem botar os tanques nas ruas para unir a história das Forças Armadas à de patriotas como Fabrício Queiroz.

7 Comentários

  1. Observador intrigante Responder

    Este é mais esquerdopata. Pq vc o criador do Ferreirinha só coloca esta turma no teu site. Cai fora cara!!!!!!

  2. JOSÉ CARLOS TEODORO DE OLIVEIR Responder

    Reinaldo Azevedo. Quem te adora é o deputado Nelson Barbudo kkkkkkkkk

  3. Obrigado por compartilhar este texto do tio Rei.
    Vai que os pacóvios tenham a pachorra de ler e entender?
    Mas como o comentário do ‘Observador intrigante’ já mostrou, provavelmente não acontecerá tal coisa.

  4. SERGIO SILVESTRE Responder

    Os Bolsonaristas gostam do Augusto Nuens,Constantino,Copolla,Adriles,Fiuza,todos jornalistas rsrsrsrsrs imparciais rsrsrsrsrs

  5. Sim, Sergio Silvestre. Eles são chegados em um microfone amestrado.
    Eles adoraram ontem a cobertura da JP da prisão do Queiroz…
    Foi uma das coisas mais vergonhosas que eu já vi…
    Procure e assista… mas tome Dramin antes.

    Eles só sabem falar de esquerdopatas e comunistas, e não vêem que a coisa vai muito além disso.
    Não é mais esquerda/direita. A coisa atingiu um nível mais alto que isso, e eles fazem uma força tremenda para não enxergar.
    Ou encobrir….

  6. Brasil:
    48 mil mortes na Pandemia;
    Economia afundando;
    Sem liderança alguma, Presidente perdido em meio a familiares e Laranjas enrolados com a Justiça e a Oposição presa um a Líder corrupto condenado duas vezes por corrupção.
    Se alguém tem dúvida do Caos que se aproxima, fica o registro

  7. Isso mesmo, Mustafah.
    E ainda estão tentando normalizar a rachadinha, só porque a dinastia mito fazia.
    Veja a fala nojenta daquele mequetrefe do Constantino na Jovem Pan, dizendo que era costiume a rachadinha…
    E a conclusão dele é esta: se era costume, então não é crime!
    Todos faziam, era costume…
    Simples assim.
    E o gado bolsonarista aceita e engole com prazer.
    O país será destruído. Não podemos esperar.
    Lembrem da frase de Valmy: “A pátria em perigo”.
    Vivemos uma situação parecida!
    Sem liderança, sem governo, sem moral com os outros países, capital fugindo desde o ano passado em quantidades colossais (mais de US$ 40 bilhões… até onde eu acompanhei. Mas deve ser mais, pois faz um tempinho).
    Países começando a virar a cara para nossas exportações (China, por exemplo), o amigão Trump do Bolsonaro colocando no Brasil a pecha de país contaminado…

    E os bolsonaristas acham bonito! Acham que está tudo bem!
    Vai ser caos!
    Previsão de 25 milhões de desempregados em agosto..
    Previsão de queda do PIB na casa de 8-9% …. ou mais!
    O Brasil foi atingido pela tempestade perfeita: pandemia conjugada com Bolsonaro…
    Estamos fodidos!

Comente