Uncategorized

Flagrado, Sergio Moro admite
plágio, mas põe culpa em aluna

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro publicou, em co-autoria com uma estudante de mestrado, um artigo científico que contém trechos idênticos aos de texto publicado meses antes por outro advogado, em um site especializado em notícias jurídicas. Impossível negar diante da evidência. Moro teve que admitir o plágio, mas como soem fazer os políticos, pos a culpa em sua aluna. Ora, então ele assinou um artigo feito pela aluna iu em co-autoria sem examiná-lo?

O artigo de Moro e da advogada Beathrys Ricci Emerich, mestranda na Unicuritiba, trata da lavagem de dinheiro do crime por meio do pagamento a advogados.

(…) Contatado pela reportagem, o ex-juiz admitiu que havia trechos copiados sem a devida citação, mas responsabilizou a coautora, que foi orientada por ele, pelo erro. O artigo foi despublicado dos arquivos da Unicuritiba, onde havia saído na revista Relações Internacionais no Mundo Atual, após os questionamentos do Metrópoles.

(…) Procurado pelo Metrópoles, o autor do texto publicado no Consultor Jurídico Marcelo Augusto Rodrigues de Lemos disse que ficou muito surpreso ao constatar os trechos plagiados e disse que avalia possíveis medidas judiciais, já que cópia sem citação de obra intelectual é crime.

1 Comentário

  1. Só configura plágio quando há o animus de se obter vantagem econômica, de qualquer espécie..
    Se é para cumprimento de mera tarefa acadêmica, não há ilícito, haja vista o seu esvaziamento pela falta do requisito da vantagem..
    O direito deve se preocupar apenas com casos lesivos fisicamente, à imagem, à honra e ao enriquecimento ilícito..

Comente