Uncategorized

VAMOS CAIR NA REAL

Para quem acusa a imprensa de inventar motivos para pessimismo e de exagerar sobre os riscos da pandemia, recomenda-se a leitura dos relatórios sobre a COVID19 da secretaria da Saúde do Paraná. Preparem corações e mentes. A realidade não é boa.

Nos últimos dias cresceu o número de infectados. Os prognósticos são muito ruins. Ainda não chegamos ao pico e a contaminação cresce assustadoramente. Mais ainda quando são reduzidas as restrições de atividades que estimulam o contato físico na população.

A rede hospitalar aproxima-se da saturação, mesmo com os esforços para ampliar o número de leitos de UTI e de atendimento específico. Há falta de medicamentos, de material de suporte, começa a faltar tudo. É preciso lembrar que Curitiba atende a Região Metropolitana e é procurada por enfermos de cidades mais distantes, o que agravando quadro.

O Hospital das Clínicas vai cuidar unicamente da COVID19, o antigo Instituto de Medicina está sendo preparado para atendimento exclusivo da doença. O drama maior é o dos profissionais da saúde expostos a cargas superlativas do vírus. Seu risco é grande e substituí-los não é fácil.

Sem catastrofismo, vamos cair na real. A única maneira de enfrentar essa situação é tomar as precauções que todos conhecem e não relaxar no isolamento social. Enquanto não tivermos uma vacina eficiente a tragédia continuará. Não é um quadro animador e não é muito diferente da tendência apontada pelos diversos órgãos da saúde.

Há diferença em intensidade, mas, em geral, o que todos estão alertando é que os números são ruins. Se governantes, políticos e empresários, por defenderem seus próprios interesses, acham que esse relato é desconfortável, podem inventar outro. Mas terão que chamar os marqueteiros e não os médicos e profissionais de saúde e cientistas.

Os que “precisam” negar a realidade, não podem simplesmente atacar o mensageiro pelo quadro desanimador. É mais inteligente olhar a tragédia pelas lentes da ciência e da medicina. A terra é redonda, a pandemia existe e mata.

4 Comentários

  1. Caro Fábio, o mais novo especialista em vírus chinês, informa que o pico da doença ocorrerá no próximo mês, e essas vaticinações ocorrem mês a mês desde março/20. Mensalmente aparece um novo especialista para afirmar a continuação da doença, mesmo estarmos entrando no 5º mês. Pode- se avaliar o péssimo grau de situação do sistema de saúde pública estadual, totalmente depauperada, deteriorada. Por outro lado a expectativa do encerramento da doença, sinalizará quando for suspensa a possibilidade de dispensa de licitação para as compras públicas estaduais e municipais, e mais, quando os gestores do poder público, com coragem, cortarem em 50,0% o salário dos barnabés federais, estaduais e municipais. Atenciosamente.

  2. Acabei de ler a prova de que nem tudo nessa vida está perdido!
    Há uma luz no fim do túnel.

  3. Paulo R. Zanetti Reply

    Gostaria que existe um relatório de conhecimento público, onde constasse os seguintes dados dos falecidos por COVID 19 :- nome completo, sexo, idade, se tinha comorbidade, qual oi quais comorbidade ?, tipo de tratamento e medicação fornecida, tempo de internação e nome do médico que assinou o atestado de óbito.

  4. Paulo R. Zanetti Reply

    Gostaria que existe um relatório de conhecimento público, onde constasse os seguintes dados dos falecidos por COVID 19 :- nome completo, sexo, idade, se tinha comorbidade, qual oi quais comorbidade ?, tipo de tratamento e medicação fornecida, tempo de internação e nome do médico que assinou o atestado de óbito. Não estou conseguindo enviar. Sai a mensagem que é repetida por mim. Não é verdade. É a primeira vez que participo.

Comente