Uncategorized

Após adiamento, eleição em Curitiba começa a ‘esquentar’

Após um início “morno”, provocado pela pandemia do Covid-19 que levou ao adiamento das eleições municipais de outubro para novembro, a disputa pela prefeitura de Curitiba começou a “esquentar” nos últimos dias, com os pré-candidatos de oposição elevando o tom das críticas ao atual prefeito e pré-candidato à reeleição, Rafael Greca (DEM). Os principais questionamentos são sobre o socorro milionário proposto pelo prefeito para as empresas de ônibus e a falta de apoio às pequenas e microempresas.

As críticas aumentaram depois que Greca propôs à Câmara Municipal a prorrogação até o final do ano dos repasses às concessionárias do transporte coletivo, a um custo adicional de cerca de R$ 120 milhões. Com os repasses já feitos, o valor total do subsídio chegaria a R$ 180 milhões em 2020. Ao mesmo tempo, a bancada do prefeito bloqueou a tramitação de projeto que prevê a criação de uma linha de crédito a “juro zero” para pequenas e microempresas. No lugar, Greca propôs uma linha de crédito de R$ 10 milhões a essas empresas. As informações são do Bem Paraná.

A justificativa do prefeito para o socorro às concessionárias é compensar a perda do número de passageiros por causa da pandemia. “É um soco no estômago dos curitibanos. Que prejuízo é esse? É só ver como andam os ônibus, tubos e terminais lotados”, criticou o pré-candidato a prefeito do PSL, deputado estadual Fernando Francischini.

Desprezo – Pré-candidato do PDT, o deputado federal e ex-prefeito Gustavo Fruet (PDT) reagiu com críticas duras à uma entrevista de Greca na qual ele defendeu o subsídio. “Subsídios de R$ 500 milhões em 4 anos”, apontou Fruet. “Essa iniciativa escancara o desprezo do prefeito Rafael Greca pelos pequenos empreendedores, microempresários e comerciantes”, disse o deputado federal também pré-candidato, Ney Leprevost (PSD), para quem “o único objetivo do prefeito é beneficiar aqueles grandes empresários (…) que tradicionalmente estiveram ao lado dele em todas as campanhas”.

“Acho que falta coerência por parte do atual prefeito. Para as empresas de ônibus que reduziram suas frotas que ajudaram a propagar a contaminação chega uma recompensa de até R$ 180 milhões. Já para os comerciantes, pequenos empreendedores que tiveram que fechar suas portas para evitar aglomeração a prefeitura anuncia um Fundo Garantidor de Crédito de apenas R$ 10 milhões. Ou seja, os mais prejudicados nessa pandemia não estão recebendo esse mesmo tratamento”, avaliou o deputado federal e pré-candidato Luizão Goulart (Repub).

2 Comentários

  1. Conheço Curitiba como poucos!
    Não percebo nenhum grande avanço, nos últimos anos, o centro virou uma Cidade dormitório, onde os moradores de rua, ocupam as portas das lojas, para ali se amontoar num canto para se aquecer do frio, Sem emprego, sem renda, sem um local digno pra dormir, estão abandonado a própria sorte, com o fechamento das igrejas e outras entidades que juntos se uniam para levar muitas vezes o único alimento do dia que os irmãozinhos pequeninos tinham para receber uma refeição digna e que cura um pouco da fome e a dor da alma, pois além da refeição muitas vezes recebem uma palavra de conforto,
    Fico triste em ver tanta gente passando fome, e ver tantos imóveis vazios na Cidade, a Prefeitura poderia ter alugados vários barracões e lá abrigar tantas pessoas, aproveitar a própria mão de obra dos moradores de rua, pois nesta população tem tanta gente talentosa, que poderiam ser aproveitadas. ( as vezes fico pensando que alguém vai utilizar minha ideia), mas não temos espaço democrático, se formos em uma reunião em alguma regional, por não sermos da “turma que concorda com a atual gestão, já somos encarados nas portas pelos comissionados), que já conhecemos de outras campanhas, onde trocam de lado, no minuto seguinte do resultado do 1° turno.
    Torço e apoio o Pré Candidato Ney Leprevost, e não desejo de forma alguma o mal dos demais concorrentes, mas por conhecer o Ney, e saber da sua história de vida, saber que desde novo tinha uma profissão, e correu atrás do seu sonho, foi repórter de campo, mais novo da história do esporte, algo inédito no futebol, elegeu-se vereador, na primeira eleição que participou, torno-se secretário do esporte, fez projetos para infância e juventude, criou as linhas de ônibus que atendem hospitais, é um lutador da causa da saúde em modo geral, Câncer, Teste do Pezinho, entre muitas outras doenças, foi um Deputado Estadual exemplar, nunca houve nenhum tipo de escanda-lo envolvendo seu nome, estava atualmente licenciado do mandato de Deputado Federal para exercer o Cargo de Secretário de Justiça, Família e Trabalho, e como determina a legislação, retornou para Brasilia para exercer o mandato de Deputado Federal.
    Sei da vontade do Ney em realizar seu sonho em servir sua Cidade, conheço o Ney, e compartilho dos mesmos sonhos, em ver nossa Curitiba um pouco mais justa e com mais oportunidades para todos.
    Eu voto Ney!

  2. Gustavo Reis Reply

    Os candidatos do PSL e PSD estão mal assessorados. O governo federal vai dar 4 bilhões de reais para socorrer as empresas de ônibus, e também para as empresas aéreas. O fruty falando do que? ia endividar Curitiba por 30 anos com o metro lava-jato da Dilma.

Comente