Uncategorized

DOSSIÊ DOS “ANTIFASCISTAS” COMEÇOU NA GESTÃO DE MORO DIZEM FACHIN E BARROSO

Ora, ora, com que então Sérgio Moro está na origem dos dossiês de investigação de servidores públicos antifascistas. Essa tenebrosa história de atentado contra a democracia começou na época em que ele era Ministro da Justiça e Segurança Pública. A informação foi revelada por Edson Fachin durante julgamento sobre o dossiê. O ministro chamou atenção para o fato de que “o relatório inicia com pedido de busca em 24 de abril deste ano,” último dia de Moro no governo. O monitoramento de servidores do chamado movimento antifascista pelo Ministério da Justiça começou antes da gestão do ministro André Mendonça.

A informação veio à tona nesta quinta-feira (20/8), com voto do ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, em julgamento sobre o tema. O ministro chamou atenção para o fato de que “o relatório inicia com pedido de busca em 24 de abril deste ano”. A data marca o dia em que Sergio Moro anunciou sua demissão da pasta da Justiça. A nomeação de Mendonça aconteceu quatro dias depois.

Votando em seguida, o ministro Luís Roberto Barroso foi além: “o Dr. Mendonça não teve qualquer ligação com esses eventos, porque esses fatos seriam anteriores sequer à sua própria designação”.

Informações do Conjur

2 Comentários

  1. NÃO VOTE EM QUEM JÁ FOI Responder

    SS, bunda tatuada. Desta vez não vou concordar contigo. O canalha maior existente no Brasil possue nove dedos.

Comente