Uncategorized

Greca gostou do debate


Por dever de ofício, o prefeito Rafael Greca viu o debate de ontem entre seus principais adversários: Francischini, do PSL; João Arruda, do MDB; e João Guilherme do Novo. Faltou o deputado Goura, que participará de debate no dia 12. Gostou do que viu e ouviu. Críticas amenas, cuidadosas, bons moços e moças bem comportadas, no que lhe diz respeito.
Também gostou da audiência mínima do programa. A entourage acompanhou a opinião do prefeito.

Ou seja, o debate não mudou em nada as posições dos candidatos nas pesquisas que colocam Greca em primeiro lugar na disputa. Nada. As críticas foram as esperadas e muito subjetivas. Do tipo que questiona a falta de atitudes mais firmes diante da pandemia da covid-19, o auxílio dado às empresas de ônibus, a falta de segurança pública, o congelamento nas carreiras do servidores municipais, os contratos do lixo, o aumento no número de moradores de rua e a terceirização da saúde em Curitiba. Tudo isso dito em tom modorrento ou confuso.

O candidato do PT, Paulo Opuszka, reafirmou as teses corporativistas do seu partido. Renato Mocellin se esforçou para reproduzir uma retórica brizolista. Argh! As críticas mais consistentes partiram de João Arruda (MDB), João Guilherme (Novo) e Fernando Francischini (PSL). O debate começou às 22h30 de quinta-feira e terminou à 0h14 desta sexta-feira(2), sendo mediado pela jornalista Alessandra Consoli. Também participaram Marisa Lobo (Avante), Camila Lanes (PCdoB), Professor Mocelin (PV) e Paulo Opuszka (PT).

2 Comentários

  1. Depois da temporada passada no hospital o Greca deve estar mais sadio ainda, três dos adversários mais perigosos não lhe fizeram nem arranhões, isto sem contar com a “audiência extraordinária” deste tipo de debate. O Greca só não pode se considerar reeleito ainda, a Linha Verde está aí para impedir isto, se ela já estivesse pronta … Já era.

Comente