Uncategorized

Christiane Yared vai priorizar
geração de emprego e renda


Candidata fará a repactuação financeira para estimular a economia para pequeno, micro e médio empresário

A política de geração de emprego e renda se torna cada vez mais desafiadora e, mais ainda, neste momento de pandemia. Um desafio que, com certeza, será muito maior para os novos gestores, e exigirá conhecimento e a consciência de que todas as ações a serem alinhadas precisam de cautela para que atendam de forma eficaz a população. E esta é uma das premissas da coligação Curitiba Cidadã (PL-PROS), quem tem Christiane Yared como candidata à prefeitura.

Nesta segunda-feira, 05 de outubro, em que se comemora o Dia Nacional da Micro e Pequena Empresa, uma reflexão se faz necessária. Setor de grande representatividade na economia de uma cidade, as micro e pequenas empresas representam 99% da classe empresarial no Paraná, segundo dados recentes do Sebrae. De acordo com os números do Cadastro-Geral de Empregados e Desempregados (Caged) analisados pelo Sebrae, em 2019 o Paraná ficou na sexta posição no tocante a geração de empregos novos, com destaque para as categorias de Serviços, Industria e Construção.

Neste contexto estas empresas respondem por 59% dos empregos gerados, 51% da massa salarial e são responsáveis por 33% do Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná. Obviamente, o período pandêmico trouxe dificuldades. Segundo uma pesquisa realizada pelo Sebrae em março, 89% dos pequenos e microempresários sofreram queda no seu faturamento mensal, o que acarretou problemas quanto a manutenção do negócio.

Ciente da importância deste segmento para o fomento da economia e de sua contribuição para o desenvolvimento local e social, Christiane Yared garante que a busca incansável de 2021, principalmente no 1º semestre, será para reestimular o crescimento econômico da cidade. O foco principal será na geração de emprego e renda.

Uma das propostas é incentivar os micros e pequenos negócios como bares, restaurantes, lojas, salões e academias com apoio fiscal, diminuindo a carga tributária e realizando uma readequação quanto a questão de taxação de impostos e tributos, tendo como base a repactuação no decreto de calamidade pública. A ideia é, por meio do REFIM, promover o parcelamento e reparcelamento de dividas.

“O governo precisa dar suporte para as famílias, promovendo a inclusão social. Ou seja, incentivando as atividades informais e de pequenos e micros empresários que, comprovadamente, seguram a economia local,” afirma Christiane.

Para a candidata, não foi uma boa opção destinar altas verbas para grupos empresariais que já atuam em contratos com a prefeitura da cidade, como o do transporte público, em um momento de pandemia. “Muito mais eficaz teria sido destinar parte do valor de R$ 200 milhões para apoiar rapidamente os pequenos, micro e médios empresários, com resultado mais eficaz para a sociedade curitibana”, completa.

4 Comentários

  1. Bárbara Hlatki Responder

    Eu acho muito importante que haja essa proposta da candidata. Porque com essas Parceria Público-Privadas vai desinchar as contas públicas e será possível realizar investimentos nas micro e pequenas empresas, de forma a sanar a crise econômica dos MEI’s.

  2. É pena que só um destes prometedores vai ser eleito, seria ótimo que todas estas “boas” intenções se tornassem realidade. Aí não viveríamos mais na Cidade Sorriso ou Universitária como se dizia lá nos anos 60, mas em uma espécie de paraíso, onde todo mundo iria de bicicleta para o trabalho, a Linha Verde, ou Lesma Verde como os seus usuários a chamam, seria completada em só 25 minutos, isto do Atuba até o Pinheirinho, nem imagino o prazer. E tantas outras promessas que fariam Curitiba ser mais uma vez motivo para mutia gente se mudar para cá como já foi no passado. Pena que o Greca não está se preocupando com as promessas dos seus adversários.

Comente