Uncategorized

Francischini critica ausência
de Greca e convoca debate

Mostrar propostas e as soluções para Curitiba. Foi isso que o candidato a prefeito e outros concorrentes fizeram na tarde desta terça-feira (20). Um debate público na Praça da Espanha a poucos metros da casa do atual prefeito Rafael Greca, que se negou a falar com os curitibanos.

“O objetivo é debater Curitiba em praça pública para população acompanhar de perto as ideias para a cidade, a uma quadra do prefeito, que não está sendo democrático. Não quer debater os erros e acertos, principalmente na pandemia, e projetos para a cidade para os próximos quatro anos. Eu vim mostrar o que tenho e quero para Curitiba”, discursou Francischini no Palco Aberto Curitiba.

Francischini elogiou a iniciativa democrática que reuniu candidatos, correligionários e apoiadores e convocou para a próxima semana um evento semelhante em frente à Prefeitura de Curitiba. “Independentemente se um partido é mais à direita ou à esquerda, temos de respeitar, o importante é estarmos presentes buscando o melhor para a nossa cidade”, afirmou.

Francischini disse que Rafael Greca representa a velha política tomando conta da prefeitura. “Com acordos de bastidores, alianças para retirar candidatos, partidos sendo coligados a troco de cargos públicos, pesquisas eleitorais tendenciosas… Enquanto isso nós, os outros candidatos, independentemente do espectro político, estamos tentando trazer nossas bandeiras, propostas e soluções para a cidade”, disse.

Ele afirmou que quer contribuir com Curitiba, debatendo as melhores soluções. “Para isso é necessário que o prefeito saia do conforto da sua chácara e do ar-condicionado do seu gabinete. Que venha contar por que fechou 37 postos na pandemia e levou R$ 120 milhões dos cofres para os megaempresários de ônibus, por que acabou com o plano de carreira e não dialogou, por que a segurança pública está abandonada?”, indagou.

Francischini questionou o motivo de o atual prefeito correr dos debates. “Vamos fazer isso cada semana em uma praça para promover a democracia e permitir que os curitibanos possam escolher o que é melhor para a cidade”, reforçou.

fotos: Hedeson Alves

1 Comentário

  1. Motoqueiro Infernal 666 Responder

    Cara, fala sério, ele não tem discurso, não tem proposta. Sou antigo, tenho amigos com opinião própria e que são de esquerda, que também vão votar no menos pior, ou seja, o Greca.
    Infelizmente a democracia não vai dar o ar da graça nesta cidade, visto que o governador retirou o xeque mate do tabuleiro.
    Para bom entendedor basta, vou votar na Leticia.

Comente