Uncategorized

Mourão diz que política ambiental independe de eleição dos EUA

Mourão faz viagem à Amazônia com embaixadores na quarta (4)O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, disse nesta 3ª feira (3.nov.2020) que a política ambiental brasileira não será alterada em caso de vitória de Donald Trump ou de Joe Biden, que disputam as eleições dos Estados Unidos. Ele afirmou que o objetivo do governo na área ambiental é cumprir a legislação.

“Em relação se é Biden ou se é Trump, nós temos que fazer o certo. Porque esse é o nosso dever como governo do Brasil, fazer com que a lei seja obedecida. Se não vira uma bagunça. Independente [de Biden ou trump]. Segue o baile”, declarou em entrevista com jornalistas depois da 3ª reunião do Conselho Nacional da Amazônia, o qual preside.

Ele disse que há uma análise distorcida de que se Biden ganhar as eleições os EUA podem intervir na questão ambiental brasileira. Mourão afirmou que quem quer que ganhe o pleito norte-americano terá assuntos complexos e mais urgentes para resolver internamente. As informações são do Poder360.

“Se for aberta a questão ambiental a nossa resposta é muito clara: fazendo a nossa parte, estamos fazendo o nosso trabalho. Eu tenho a maior tranquilidade em relação a isso aí. E lembro sempre que a nossa relação é de Estado para Estado. Independente do governo, havendo simpatias ou não”.

Os Estados Unidos chegaram a esta 3ª feira (3.nov), dia oficial da eleição, já com 100 milhões de votos antecipados, o equivalente a 73% do total de 2016.

Mais de 10 milhões já votaram no decisivo Estado da Flórida (400 mil a mais que em 2016). Três outros Estados (Texas, Washington e Montana) tiveram mais votos antecipados do que o total das eleições anteriores.

As eleições nos EUA são decididas no Colégio Eleitoral. Vence o candidato que chegar a 270 dos 538 delegados. Com exceção de Maine e Nebraska, quem ganha no voto popular num Estado leva todos os delegados para sua conta –sistema conhecido como “winner-takes-all“, ou o “vencedor leva tudo”, em tradução livre.

As pesquisas de intenção de votos indicam 188 delegados como certos para o candidato democrata à Presidência, Joe Biden. O candidato à reeleição, o republicano Donald Trump, tem 77. O número de indefinidos está, majoritariamente, em Estados que em geral (mas nem sempre) votam a favor do Partido Republicano.

Há indefinição em 11 Estados, dentre eles Texas (38 votos), Flórida (29 votos), Ohio (18 votos), Geórgia (16 votos), Carolina do Norte (15 votos) e Iowa (6 votos). Há 10 Estados com maior probabilidade de vitória de Biden. Em outros 7, é mais provável dar Trump.

ERNESTO E AMAZÔNIA

Mourão também confirmou durante a conversa que o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, não irá em viagem com embaixadores à Floresta Amazônica.

Segundo o vice-presidente, o presidente Jair Bolsonaro pediu para que o ministro ficasse em Brasília. Há expectativa sobre a reação brasileira em caso de vitória de Biden, já que o governo se aliou desde o começo a Donald Trump.

“Eu vou mostrar aquilo que não tá bom, e como eu não posso pousar em todos os lugares, nós vamos sobrevoar a região da BR 163 onde nós sabemos que existem cicatrizes de queimadas, áreas de desmatamento, existem áreas de garimpo ilegal. Nós vamos passar por cima desses locais. Sobrevoar de modo que os embaixadores vejam o que está acontecendo”.

Ao citar a viagem, na última semana, Bolsonaro afirmou que a intenção é mostrar a representes de outras nações que não há “nada queimando ou sequer 1 hectare de terra desmatado” na região. Mourão não quis comentar a declaração do presidente.

A fala de Bolsonaro contradiz números do próprio governo. Dados divulgados pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e pelo Ministério do Meio Ambiente apontam que a Amazônia teve, de janeiro a setembro deste ano, a maior área queimada em 10 anos. Outros biomas também tiveram aumento no número de incêndios em 2020.

Esses números repercutem negativamente no Brasil e no exterior. A administração federal é pressionada externamente, tanto de governos e fundos de investimento, para a adoção de práticas sustentáveis.

Comente