Uncategorized

Goura na “Quarta Sindical” da CUT-PR: Uma cidade só é boa se for para todas as pessoas


O candidato a prefeito de Curitiba, Goura, participou, nesta quarta-feira (11), do programa “Quarta Sindical” da Central Única dos Trabalhadores do Paraná (CUT-PR), que foi conduzido pelo presidente da entidade Márcio Kieller. Participaram também a candidata à prefeitura Camila Lanes (PCdoB) e Paulo Opuszka (PT).

O tema do debate foi o documento produzido pela CUT-PR, “A Plataforma da Classe Trabalhadora para as Eleições 2020”, com 19 eixos e as principais demandas da classe trabalhadora para os gestores públicos.

As perguntas foram sorteadas entre os três candidatos, de acordo com os eixos elaborados no documento. Goura respondeu às questões sobre educação pública, saneamento, meio ambiente, economia solidária e servidores públicos.

Educação pública

“Temos uma rede robusta, com 185 escolas e 231 CMEIs (Centro Municipal de Educação Infantil). A educação pública tem que ser valorizada e fortalecida. O que não acontece na atual gestão. Greca interrompeu o diálogo com os servidores públicos, em especial, com os da educação”, disse Goura.

“Devemos avançar na Educação dos Jovens e Adultos (EJA) e nas propostas de educação em tempo integral, ouvindo os servidores, com a participação das várias secretarias envolvidas com a educação. Temos compromisso com a educação pública de qualidade que conduza à emancipação intelectual”, afirmou o candidato do PDT.

Saneamento e Meio Ambiente

“Há a necessidade de pensar Curitiba em seu caráter metropolitano. Temos uma dependência total dos municípios da Região Metropolitana (RMC) e a integração tem que acontecer. Sem uma política de preservação ambiental, valorização da agroecologia, entre outras medidas, a próxima crise vai se acentuar e vai ser ainda pior”, alertou.

Segundo Goura, Curitiba deve coordenar esse processo de desenvolvimento de políticas públicas efetivas nesta área. “Toda a população deve ter acesso ao saneamento, qualidade ambiental e moradia, que está intimamente ligada a esta questão. A Sanepar também deve participar da agenda ambiental e da agenda social. Quem mais sofre é a população em situação de vulnerabilidade”, afirmou.

Economia solidária

“A Economia solidária torna os cidadãos produtivos e a política de saúde mental também está ligada à economia solidária. Já existe uma grande produção local que precisa de mais apoio. Este é um setor que gera renda e precisa estar presente nos 75 bairros de Curitiba, com o apoio da prefeitura. Queremos fazer centros de convivência, para dar mais opções de trabalho e inclusão.”

“A economia solidária deve estar integrada às várias ações da prefeitura. O consumo local fomenta o desenvolvimento de todos os bairros, fortalece o pequeno e microempreendedor. É muito importante desenvolver uma política de Estado consolidada no setor da economia solidária”, pontuou Goura.

Servidor público

“Fomos muito firmes em nossa posição contra o ‘Pacotaço’ proposto pelo atual prefeito Rafael Greca. Em contrapartida nós lançamos, nesta campanha, o ‘Respeitaço’”, destacou Goura.

Ele reafirmou o compromisso de uma relação de respeito aos servidores públicos. “Vamos restabelecer o diálogo com todo o funcionalismo público e teremos uma gestão compartilhada. As decisões do prefeito de Curitiba devem estar em sintonia com as demandas dos servidores, que não estão sendo ouvidos nesta gestão”, frisou.

Cidade boa para todas as pessoas

Goura agradeceu o convite para participar do debate promovido pela CUT/PR, saudou a candidata e o candidato presentes, e afirmou que: “Curitiba deve ter uma perspectiva de curto, médio e longo prazo. A cidade só vai ser uma boa cidade se for boa para todas as pessoas, precisamos fortalecer a democracia”.

Comente