Uncategorized

Prévia da inflação subiu 0,81% em novembro, diz IBGE

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), considerado a prévia da inflação oficial, subiu 0,81% em novembro. É a maior variação para o mês desde 2015, quando aumentou 0,85%.

No ano, o índice acumula alta de 3,13%. O acumulado dos últimos 12 meses é de 4,22%, acima dos 3,52% registrados em outubro. Eis a íntegra (329 KB) dos dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta 3ª feira (24.nov.2020).

De acordo com o IBGE, todos os grupos de produtos e serviços pesquisados tiveram alta em novembro. O destaque foi nos preços de alimentação e bebidas, que subiram 2,16% no mês. Só este segmento contribuiu com 0,44 ponto percentual no índice geral.

Os preços subiram durante a pandemia de covid-19. A equipe econômica do governo federal tem dito que os auxílios do governo federal, em especial o auxílio emergencial, contribuíram para manter o nível de renda das famílias. Parte da população recebeu mais do que recebia antes da pandemia. As informações são do Poder360.

Os preços dos alimentos para consumo no domicílio subiram 2,69%. Conheça a alta de preços em alguns alimentos em novembro:

  • carnes (4,89%);
  • arroz (8,29%);
  • batata-inglesa (33,37%);
  • tomate (19,89%);
  • óleo de soja (14,85%)

Já a alimentação fora de casa passou de 0,54% de alta em outubro para 0,87% em novembro, principalmente em função do aumento no preço do lanche (1,92%). A refeição, por sua vez, variou 0,49% acima da alta de 0,93% registrada no mês anterior.

O 2º maior impacto no IPCA-15 veio dos Transportes (1%). Apesar da nova alta, houve desaceleração frente ao mês anterior (1,34%). Já os grupos artigos de residência (1,40%) e habitação (0,34%) apresentaram resultados próximos aos de outubro, quando variaram 1,41% e 0,40%, respectivamente.

Comente