Uncategorized

CUT pressiona por manutenção da valorização do piso regional

noticeNesta segunda-feira (23) foi realizada uma nova reunião do Grupo de Trabalho que debate a política de valorização do salário mínimo regional. A CUT Paraná, ao lado das demais centrais sindicais, está pressionando para que a política de reajuste vigente seja prorrogada e que mantenha a valorização do piso.

“Com a política quadrienal vencendo neste ano, estamos pressionando pela a manutenção da regra. Não há como regredir. A bancada patronal tenta, de todas as formas, evitar a valorização e usa a pandemia como desculpa. Contudo, a emergência sanitária é mais um motivo para mantermos a valorização e aquecermos a economia”, apontou o presidente da CUT Paraná, Marcio Kieller.

Ele explica que a proposta patronal, não aceita pelos trabalhadores, era estabelecer o mesmo reajuste que será dado ao mínimo nacional, cujo índice ainda não foi definido pelo Governo Federal, acrescido de um aumento real equivalente a um terço do PIB de 2019, o que representaria 0,36%. A representação do Governo do Estado, por sua vez, destacou que atua apenas no papel de mediador.

Uma nova reunião do GT acontecerá na manhã desta terça-feira (24) que precederá a reunião do Conselho Estadual do Trabalho, onde deverá ser aprovada a Lei do Mínimo, que deverá entrar em vigor até janeiro de 2021. Segundo Kieller, uma vez aprovada a regra, poderá seguir a discussão sobre os percentuais do reajuste. (CUT-PR)

Comente