Uncategorized

‘Estamos perto do colapso’, diz secretário Beto Preto

O governo do Estado suspendeu as cirurgias eletivas em todo o Paraná. A medida está no decreto 1412, editado na noite desta quinta-feira, 26, e deve entrar em vigor por 30 dias, a conta de 1º de dezembro. A informação foi dada nesta manhã de sexta-feira, 27 de novembro, pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, em entrevista ao jornal matinal da RPC, Bom Dia Paraná, e ocorre na mesma semana que as cirurgias eletivas foram suspensas em toda a rede púiblica e privada de Curitiba.

Beto Preto explicou que a decisão foi tomada após os números da Covid-19 no estado terem se agravado nos últimos dias. “A medida tem como objetivo liberar as equipes de atendimento para os casos de Covid-19, por enquanto seguem liberadas as cirurgias ambulatoriais”, disse Preto.

“Estamos muito próximos de um colapso”, explicou o secretário. Beto Preto ressaltou que se não forem tomadas medidas agora, em 15 dias, o número de casos poderá crescer três vezes, o que significaria um colapso da rede de atendimento.

Beto Preto disse que a medida foi adotada após conversas com o prefeito de Curitiba Rafael Greca e o vice-governador, Darci Piana. “Levamos ao governador esses números e deveremos ter novidades a partir da semana que vem”, adiantou.

Questionado sobre a desativação de leitos há poucos dias, Preto explicou que a Saúde esperava a agudização do casos no fim do verão, mas que a movimentação da campanha eleitoral havia antecipado esses casos. “Então não quer dizer que houve erro de planejamento, apenas uma adequação do sistema ao número de casos”, disse.

O secretário explicou ainda que enquanto não se tiver uma vacina e um tratamento mais preciso contra essa doença essa deve ser a dinâmica do sistema para atender a demanda da populção e conseguir atender a todos que precisarem de atendimento.

Beto Preto adiantou que novos leitos já serão ativados em Umuarama, Guarapuava e Maringá. (Bem Paraná)

5 Comentários

  1. VAI QUE É SUA RUBINHO Responder

    O Scretário de Saúde do Paraná parece o piloto rubens barrichello. Sempre está atrasado.

    Parece marido traido é sempre o último a saber.

    O ilustre secretário deveria ser o líder, o primeiro a saber, o primeiro a comandar a reação contra a pademia.

    Mas como todo os integrantes do atual governo está sempre justificando o injustificável, sempre achando respontas.

    Não há um planejamento!! o secretário está justificando suas omissões a todo momento.

    São todos uns inconpetentes.

    Pena que o paranaense adora reeleger, e o atual governador será reeleito e junto esse reatardado, desculpe, retardatário e todos nós paranaense ficaremos sendo cobaias de um governo incompetente e de secretários que não sabem liderar.

  2. Como explicar essa prova para os funcionários pss nesse momento de aumento de casos do covid.
    É para matar os candidatos que vão prestar essa prova.
    Não existe explicação para uma aberração dessa.
    A mídia tem que contrariar a aplicação dessa prova.
    Ou só vai divulgar o aumento de mortos pela covid.

  3. A pronto! Esse camarada está de brincadeira! O anuncio era de que não iria fechar leitos abertos devido a pandemia. Fechou! Agora fala em colapso? Qualquer um que sabe fazer contas básicas podia ver que no abre e fecha do convívio social ondas senoidais de contágio viriam, é lógica simples! É isto que está ocorrendo mas a galera “entendida” quer chamar de 2ª onda. Bobagem, é o movimento social fácil de prever e que vai permanecer até arrefecer (todos serem contaminados), ou a vacinação começar.
    O Governador Ratinho Junior está se “queimando” com esse secretário de saúde!
    E antes que alguém diga que não fecharam leitos, fecharam sim. Uma ala inteira do H.U em Londrina por exemplo.

    Abraço!

  4. Acorde desse sono profundo Beto Preto!
    Os números de casos e mortes não param de aumentar, e você não aparece, não toma decisão, se esconde atrás do Nestor.
    Os servidores estão morrendo e você, por birra, não libera o teletrabalho.
    Você será eternamente lembrado pela morte de milhares de paranaenses.
    Nunca terá meu voto para deputado federal!!!!

Comente