Uncategorized

Sindimoc vai testar todos os motoristas e cobradores

O aumento no número pacientes ativos com a covid-19 preocupa o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Curitiba e Região (SINDIMOC), que comprou centenas de testes rápidos e vai testar todos os motoristas e cobradores associados nos próximos dias. A informação foi confirmada à Banda B, na tarde desta sexta-feira, pelo presidente do SINDIMOC, Anderson Teixeira.

“O aumento de casos nos causa preocupação e optamos por verificar como está a saúde de nossos sócios. Compramos exames rápidos para testar todos os sócios do sindicato, para dar o encaminhamento e ajudar para que a doença não se prolifere”, disse Teixeira, destacando que no início da semana será definida de que forma acontecerá a testagem. “Estamos reunidos com médicos para buscar uma forma de fazer a testagem sem nenhuma aglomeração Possivelmente será agenda”, disse. As informações são da Banda B.

De acordo com o presidente do Sindimoc, pelo menos 23 pessoas ligadas ao transporte coletivo morreram pela covid desde março, quando os primeiros casos foram registrados em Curitiba e região metropolitana. “Não temos o número preciso, mas dentro da categoria o número de conhecidos chega a 23 pessoas. Isso preocupa muito, principalmente agora nessa segunda onda de covid. Por isso que resolvemos testar todos”, pontuou.

Por fim, Teixeira destacou a categoria está na linha de frente da covid-19. “O trabalhador do transporte coletivo está em contato com milhões de pessoas e entendemos que é um grupo de risco. Nosso conselho é ficar em casa principalmente nestes próximos dias”, concluiu.

Testes confiáveis

Os testes serão da marca marca Vazyme, comercializada pela SOS Sul. Segundo o responsável pela empresa, João Trentin Jr., para que o teste seja confiável é preciso o cumprimento de várias etapas, como registro do teste na Anvisa e, de preferência, um laudo técnico que ateste a qualidade do material. “Aqui no Brasil hoje, a Fiocruz é um dos órgãos que emite laudos altamente confiáveis. O material que comercializamos hoje, por exemplo, tem uma garantia de 98,3% de eficácia atestado pela Fundação, o único do Brasil com esse alto índice de aprovação”, diz o empresário. Além disso, é preciso estar atento ao profissional que realiza estes texto, afinal, como lembra Trentin, a técnica é fundamental para saber realizar adequadamente os testes rápidos. “Costumamos comercializar estes testes para farmácias, pessoas físicas, empresas. Mas a orientação é que ele seja realizado por um profissional que saiba tanto realizar quanto analisar o teste. Isso é imprescindível”, garante ele.

Comente