Uncategorized

NÃO HÁ LEITOS PARA COVID19
Beto Preto quer aumentar restrições para conter transmissão do vírus

A situação está periclitante. O secretário da Saúde do Estado, Beto Preto, informa que mesmo com a reativação de 573 leitos na últimas duas semanas, estão faltando leitos em hospitais públicos e privados do Paraná. A situação é mais grave em Curitiba, na região metropolitana da capital e na região Leste.

Beto Preto reconhece que pacientes do Paraná não estão recebendo o tratamento adequado. Isso se deve ao fato de que os hospitais estão lotados:

Beto Preto afirma que os recentes decretos baixados pelo governo do Paraná não estão sendo suficientes para romper a cadeia de transmissão do coronavírus. Diante desse quadro, o secretário realça a responsabilidade dos cidadãos.Em vídeo divulgado nesta sexta-feira (ele), ele faz um apelo para que os paranaenses adotem com urgência medidas de distanciamento e isolamento domiciliar.

Em uma semana, o governo do Paraná baixou dois decretos com o objetivo de mitigar a proliferação do coronavírus no Estado. Na quarta-feira (2), passou a valer o toque de recolher noturno, das 23 horas às 5 horas da manhã. E a partir desta sexta-feira (4), também estão proibidos nesse horário a venda e o consumo de bebidas alcoólicas.

O toque de recolher e a restrição às bebidas alcoólicas se juntam a outras medidas, como a proibição de eventos com mais de 10 pessoas, e permanecem vigentes, pelo menos, durante as próximas duas semanas.

O informe epidemiológico mais recente indica ocupação de 88% nas UTIs do Paraná reservadas para covid-19. Nas regiões Leste e Noroeste os índices já passam de 90%.

3 Comentários

  1. O Paraná faliu no combate ao vírus. O lulopetista Pretto acha quer todos são funcionários públicos e podem lixar unhas em casa, alegremente.

Comente