Uncategorized

Sistema de saúde pode entrar em colapso, alerta novo relatório

UTI para pacientes com Covid-19 do Hospital Gilberto Novaes em ManausDiante de aumento de casos de Covid-19, uma nota técnica da Fundação Oswaldo Cruz, a ser divulgado hoje, traz um tom alarmante. Diz lá que a “possibilidade de colapso do atendimento aos novos casos é real e poderá acontecer nas próximas semanas, agravada pela chegada das festas de fim de ano e das férias”. O problema maior tem uma palavra chave: sincronização. Os casos crescem simultaneamente nas regiões metropolitanas e no interior. Nem sempre foi assim.

Até o final de maio, cerca de 67% dos óbitos por Covid-19 no Brasil foram registrados nas regiões metropolitanas (RMs). Com a interiorização da doença, no último dia de outubro essa proporção se inverteu: “As RMs passaram a representar somente 33% do total de óbitos registrados no país, demonstrando o que pode ser considerado como o fim do processo de interiorização”, diz a nota técnica.
A consequência é que o sistema de saúde está menos preparado para atender grandes centros urbanos e o interior ao mesmo tempo.

Aliás, o Amapá, do senador Davi Alcolumbre, parece substituir o Maranhão da época de José Sarney, como imã para notícias ruins. Nessa nota técnica da Fiocruz, 82% dos mortos no interior do estado não tiveram acesso a uma UTI. Em seguida aparecem Roraima (73%) e Amazonas (66%). As informações são de Ancelmo Gois.

1 Comentário

  1. Gil Nantes Silva Responder

    Nós já estamos em colapso no Paraná. O povo não ajuda e o Sr Beto Preto só sabe dar entrevista. Fala, fala e não age. Tudo é com o ministério.

Comente