Uncategorized

‘Não é momento para reuniões familiares’, diz secretário de Saúde

O secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto, gravou nesta quinta-feira (10 de dezembro) uma mensagem à população paranaense, na qual, basicamente, pediu para que a população ‘esquecesse’ as festas de final de ano e focasse em ajudar na tentativa de conter o avanço da pandemia do novo coronavírus, que desde novembro voltou a ganhar força no estado, especialmente em Curitiba e região metropolitana.

Segundo Beto Preto, o Paraná atravessa um momento muito crítico, com aumento significativo no número de novos casos da doença, o que repercute também nas vagas dos hospitais em todo o estado. “Hoje temos enfermarias e leitos de UTI no limite crítico, batendo na casa de 92, 95% [de ocupação], e muitas pessoas aguardando atendimento ainda nas unidades de pronto atendimento”, disse.

Segundo o secretário, ter cuidado redobrado é fundamental. Foi quando ele citou as festas de final de ano. “Volto a insistir: cuidado redobrado é fundamental. Evitar aglomerações, churrascos, confraternizações de empresas de final de ano e já começar, gente, a fazer um grande esforço para pensar no Natal de 2021. Este momento não é o momento de reuniões familiares, formaturas. A posse dos novos prefeitos deve ser feita, na medida do possível, no formato eletrônico, a mesma coisa com relação à diplomação de prefeitos e vereadores”, afirmou o secretário, destacando ainda os eventos políticos que acontecem no final do ano e marcam o início de novas gestões no Executivo municipal e de novas legislaturas no Legislativo das cidades.

“É um momento muito crítico que estamos passando e precisamos contar com o apoio da opinião pública”, ressaltou ainda o secretário da Saúde.

‘Nossas salas de vacina serão verdadeiras portas abertas’

Ainda segundo Beto Preto, o Paraná já está preparando não só as equipes do estado, mas também a dos municípios para que, tão logo seja possível, tenha início a vacinação contra o coronavírus. Segundo ele, o estado sempre foi muito forte no que ndiz respeito à imunização e conta atualmente com quase 2 mil salas de vacina nas unidades básicas de saúde dos municípios.

“N o momento em que tivermos os insumos, as nossas salas de vacina serão verdadeiras portas abertas para que a vacinação contra o coronavírus possa acontecer efetivamente”, prometeu.

4 Comentários

  1. Não é momento de reuniões familiares, mas pense na possibilidade de ser um mesário voluntário…isso sim.
    Depois a culpa recai sobre nós mesmo…

  2. CLOVIS PENA Vacina só em março Responder

    Ratinho dá uma errada enorme ao alinhar-se à ordem do general em relação à vacinação só para março. Não dá prá entender!!
    .
    Vai ficar muito pior se a vacina começar a acontecer para pessoas de outros estados.

    Haverá revolta !!

Comente