Uncategorized

Governadores e secretários
querem restrições para
viajantes do Reino Unido

Brasil mantém voos vindos do Reino Unido e diz 'acompanhar situação' -  Folha PEPainel, Folha de S. Paulo – Governadores e secretários estaduais querem que Jair Bolsonaro tome medidas para restringir o acesso de viajantes que saiam do Reino Unido, após descoberta de uma mutação do coronavírus.

Diversos países já endureceram regras, após o governo britânico tornar mais forte o lockdown em Londres e em outras cidades.

Auxiliares do presidente da República dizem, no entanto, que não deve haver nenhuma ação do Brasil nesse sentido. Eles consideram suficiente uma portaria da semana passada, que exige apresentação de teste negativo de Covid-19 para a entrada no país.

Governadores e secretários de Saúde, no entanto, discordam e defendem novas medidas.

“Estamos pedindo medidas para evitar importação do Reino Unido e outros do vírus com mutação. É prudente que o Brasil estabeleça regras de restrição ou, sendo possível, quarentena para voos e passageiros vindo do Reino Unido. Ainda se sabe pouco sobre a mutação, e na dúvida, é a proteção da vida em primeiro lugar. Até que se tenha mais conhecimento”, afirma Wellington Dias (PT-PI).

Para o governador do Piauí, o adequado seria uma total restrição como mais de 40 países já fizeram ou quarentena mínima de 7 dias.

“É difícil saber a partir de quando no paciente se deu a infecção. Assim 72 horas seria apenas uma estimativa. Entrou o vírus com mutação no Brasil? São 220 milhões de brasileiros em risco”, completa Dias.

“O próprio Reino Unido está em alerta máximo. E o governo do Brasil segue em sua habitual morosidade irresponsável. Se a nova cepa tivesse surgido no Brasil, já estaríamos sob severas medidas dos outros países”, diz Flávio Dino (PC do B-MA).

Secretários ouvidos pelo Painel também se manifestaram da mesma maneira.

Eles também dizem que a apresentação do teste negativo não é totalmente seguro.

1 Comentário

  1. Os governantes do PT e PcdoB, podem ficar tranquilos. Não precisa ferrar mais ainda o país. Quem virá do Reino Unido vai fazer o que no Piauí ou no Maranhão? Só se for louco.

Comente