Uncategorized

Em decisão histórica, Argentina aprova legalização do aborto

Após 12 horas de sessão no Senado, projeto conquistou aprovação e agora se tornará lei no país; ‘hoje somos uma sociedade melhor’, disse presidente argentino

O Senado da Argentina aprovou a legalização do aborto no país em votação histórica que se estendeu pela madrugada desta quarta-feira (30/12). Foram 38 votos a favor, 29 contrários e uma abstenção, durante uma sessão que durou 12 horas e terminou às 4h10.

O projeto aprovado, que era uma demanda histórica de movimentos feministas e por direitos humanos, agora coloca a Argentina como um dos poucos lugares na América Latina que permitem a interrupção voluntária da gravidez, ao lado de Uruguai, Cuba, Guiana e Cidade do México.

A pauta, que foi enviado ao Congresso pelo presidente Alberto Fernández, permite o aborto legal e gratuito até a 14ª semana. Após esse período, a interrupção só será permitida em caso de risco de vida para a gestante ou se a gravidez for fruto de um estupro.

O texto agora segue para o Executivo onde deve ser sancionado por Fernández. Pelo Twitter, o mandatário celebrou a decisão e disse que a nova lei “amplia os direitos das mulheres”.

“O aborto seguro, legal e gratuito é lei. Hoje somos uma sociedade melhor, que amplia os direitos das mulheres e garante a saúde pública”, disse o presidente.

Dados usados por ONGs e movimentos sociais mostram que mais de três mil mulheres argentinas já morreram no país realizando abortos clandestinos desde a década de 1980 e quase 40 mil são hospitalizadas todos os anos por complicações ao fazerem a prática ilegal.

Em frente ao Congresso, milhares de manifestantes da “maré verde”, como é chamada a mobilização massiva pelo direito ao aborto no país, acompanharam a sessão desde às 14h da terça-feira (29/12) e comemoraram a aprovação na madrugada.

Os participantes dos atos, em sua maioria mulheres, cantavam e gritavam palavras de ordem como “agora é lei”, “aborto legal no hospital” e “hoje o aborto é um direito”.

1 Comentário

  1. Pelo Teatro do Horror apresentado no vídeo comemorativo, já temos uma ideia do que virá a los portenhos!!! Buena cosa no es!!!

Comente